Médicos de outros estados vão trabalhar nos centros de hidratação

Alana Gandra, Agência Brasil

RIO - O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Sergio Côrtes, informou nesta quinta-feira, que os médicos que virão de outros estados para reforçar o combate à dengue vão ajudar principalmente a população, para que nós possamos aumentar o número de centros de hidratação, de tratamento para a dengue . Côrtes participou de reunião extraordinária do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) na qual foram traçadas estratégias para auxiliar o combate à dengue no estado.

O secretário disse que alguns espaços já estão prontos para começar a funcionar e aguardam apenas a chegada dos pediatras para aumentar a oferta de serviços à população. O objetivo é tirar os pacientes que se encontram nas filas das grandes emergências para que sejam atendidos nesses centros de referência, que incluem as tendas já em operação e os hospitais de campanha das Forças Armadas.

- Com isso, nós já conseguimos diminuir em muito as filas nas emergências. Ainda existem as filas e existirão. Mas, quando nós formos ampliando esses centros de hidratação, com certeza elas diminuirão - afirmou o secretário. Os centros funcionam 24 horas por dia.

A expectativa é que na próxima semana, com o reforço dos profissionais de outros estados, comecem a funcionar novos centros de hidratação na Gávea e no Méier, próximo ao batalhão do Corpo de Bombeiros, para atendimento aos hospitais municipais Miguel Couto e Salgado Filho.

- Ou seja, estamos criando um grande cinturão de proteção e, ao mesmo tempo, que possa servir como centro de referência para o atendimento dos pacientes vítimas de dengue. Nesta sexta-feira, Côrtes espera abrir a tenda do Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

Sergio Côrtes disse que a secretaria já começou a receber manifestações de médicos do próprio estado do Rio de Janeiro em atendimento à convocação feita pelo órgão. Até o meio-dia, cerca de 183 pediatras e clínicos haviam procurado a secretaria.

O Conselho Regional de Medicina ofereceu uma listagem de médicos ao Conass que poderão reforçar a luta contra a dengue. Essas iniciativas permitirão ampliar também os leitos de internação, avaliou Côrtes. A princípio, os médicos que virão de outros estados ficarão na capital fluminense.

Também nesta sexta-feira, o secretário pretende visitar os municípios de Campos, no Norte Fluminense, e de Angra dos Reis, na Costa Verde, onde foram registrados novos casos de dengue.