Cabral critica sindicato dos médicos

JB Online

RIO - O governador Sérgio Cabral criticou na manhã desta terça-feira o sindicato dos médicos, que informou na segunda-feira que deve entrar com uma ação contra a medida da Secretaria Estadual de Saúde de convocar pediatras de outros estados para trabalhar no combate à dengue.

- Gostaria de lamentar. Esse é um momento de unir forças. Não é hora de discurso sindical. É o momento de deixar de 'lenga-lenga' e de trabalhar - afirmou Cabral em entrevista à Rádio CBN durante a cerimônia de abertura de mais 90 leitos no Hospital de Anchieta.

O governador Sérgio Cabral afirmou que a Prefeitura do Rio deveria fazer com que a rede de postos de saúde fique aberta no final de semana. Ele ainda comentou que seria fundamental que pelo menos metade dos postos de saúde da cidade pudessem ficar aberto 24 horas já ajudaria.

- Nós estamos abrindo 90 leitos do Hospital Anchieta e vamos comprar cerca de 150 leitos da Santa Casa da Misericórdia. Temos uma carência de leitos. A Prefeitura do Rio tem mais de 100 postos, se pelo menos metade dessas unidades ficassem abertas durante 24 horas e ao longo dos sete dias da semana, já ajudaria. Nós já abrimos cinco unidades mais 'parrudas' - declarou.

Durante a entrevista, o governador ainda agradeceu à médicos de outras especialidades que estão se empenhando e à Sociedade de Pediatria que tem treinado os profissionais para enfrentar esta epidemia.