Mulher morre de dengue após peregrinar por hospitais da Zona Oeste

Carla Knoplech e Jaime Gonçalves Filho, JB Online

RIO - Depois de peregrinar pelo Hospital das Clínicas de Jacarepaguá e pela Tenda de Hidratação montada pelo ministério da Saúde no Retiro dos Artistas, também em Jacarepaguá, a dona-de casa Cláudia da Silva Corrêa, de 40 anos, morreu na noite sábado, provavelmente vítima da dengue, no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Cláudia apresentou os primeiros sintomas da doença na noite de quarta-feira. Antônio Corrêa, marido de Cláudia, diz que o atendimento no Hospital das Clínicas foi rápido. Ela teve o sangue colhido ficou em observação e foi encaminhada para casa.

Na sexta-feira, Cláudia foi atendida e recebeu soro das 12h às 18h, mas teve uma diminuição bruta de pressão e foi reanimada. De lá, foi encaminhada em uma ambulância do Samu para o Hospital Lourenço Jorge, onde chegou por volta das 19h da mesma sexta-feira, ainda de acordo com Antônio.

- Ela ficou na grande emergência até às 23h e ninguém foi falar com ela. Eles não dão informações, nem deixam ninguém entrar. Pedi apenas que dessem um tratamento digno a ela. Estávamos em um lugar onde podia vê-la através de um plástico. Uma vizinha minha pediu para alguém alimentá-la, revolta-se Antônio, acusando a unidade de negligência no tratamente de sua mulher.

Ele conta ainda que foi informado pela assistente social que só seria possível falar com um médico ao meio-dia de sábado. Por volta das duas da madrugada as luzes principais do hospital foram apagadas e a assistente social informou que ele deveria ir para casa. Algumas horas depois sua esposa morreria.

No início da madrugada deste domingo uma nova vítima: Lourdes Almeida, de 21 anos, morreu na Clínica Santa Terezinha, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Ela estava internada com suspeita do tipo hemorrágico da doença. O corpo será enterrado às 16h no cemitério de Olinda.

Se confirmados os diagnósticos, o número de mortos pela dengue no Estado já chega a 59. No sábado, outras três crianças morreram vítimas da doença. A Secretaria Municipal de Saúde informou que ainda não recebeu a notificação da morte de Cláudia da Silva Corrêa, no Hospital Lourenço Jorge.

Já a Secretaria Estadual de Saúde voltou a informar que só recebe as notificações dos casos de dengue às quartas-feiras. Portanto, oficialmente, o número de mortos continua em 54. Outras 60 mortes ainda estão sendo investigadas. Segundo a Secretaria, o Estado teve 43.523 notificações de casos de dengue.

Cláudia da Silva Corrêa será sepultada neste domingo no cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.