Meninas morrem com suspeita de dengue no Grande Rio

JB Online

RIO - Três meninas entre seis e 12 anos podem ser as mais novas vítimas de dengue hemorrágica no Estado do Rio de Janeiro. As mortes de Yasmim Vitória do Nascimento, de seis anos, Milena Pinto de Lima, de sete anos, e Deisiane da Silva Ribeiros, 12, podem ter sido provocadas pelo mosquito Aedes aegypti. Duas deleas serão enterradas na tarde deste sábado. As secretarias municipal e estadual de Saúde ainda não confirmaram a causa das mortes.

Neste momento, no Cemitério do Murundu, está sendo sepultado o corpo de Yasmim. A menina estva internada há 23 dias no Hospital Santa Cruz, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Ela era moradora de Realengo. Segundo parentes, ela foi vitimada pela dengue do tipo hemorrágica. A família teria afirmado que a informação consta no laudo cadavérico.

Às 16h30, no Cemitério Nossa Senhora de Belém será enterrada Milena Pinto de Lima. Ela morreu na madrugada deste sábado, na Clínica Mário Leoni, no Corte Oito, bairro 25 de Agosto, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela também teria sido vítima de dengue hemorrágica.

A terceira vítima fatal por dengue seria a adolescente Deisiane da Silva Ribeiro. Moradora do município de Itaboraí, também na Região Metropolitana do Rio, ela estava internada no Instituto Fernandes Filgueira, no Flamengo, Zona Sul do Rio.

Se confirmadas as três mortes, o número de vítimas fatais provocadas pela dengue em 2008 subiria para 57 no Estado do Rio. A Secretaria Estadual de Saúde informou que a atualização dos casos de dengue é feita às quartas-feiras. Os município informam ao órgão as notificações feitas durante a semana anterior.