Para secretários de Saúde, combate à dengue é 'hospitalocêntrico'

Ludmilla Rabello, JB Online

RIO - Na tarde desta quinta-feira, a Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa (Alerj) e representantes da saúde se reuniram em audiência pública para discutir a epidemia de dengue no Estado e o combate à doença.

Estiveram presentes Vitor Augusto Berbara, superintendente de Vigilância Sanitária estadual; o secretário Municipal de Saúde, Jacob Kliegerman; o secretário de Saúde de Duque de Caxias, Oscar Berro; o secretário de Saúde de Niterói, Luiz Tenório; e os secretários de Saúde de Belford Roxo e São Jõao de Meriti.O secretário Sergio Côrtes não estava presente por conta da reunião com representantes do Comando Militar do Leste para discutir a ação das forças armadas no combate à dengue.

Os secretários Municipais de Saúde criticaram o modelo de gestão 'hospitalocêntrico' adotado pelo governo. Segundos os deputados, voltado apenas a resolver situações de emergência e questçoes hospitalares, em vez da educação para prevenção da doença.

O presidente da Comissão de Saúde da Alerj, deputado Átila Nunes(DEM-RJ), vai pedir um lugar, para um membro da Comissão, no Gabinete de Crise formado por autoridades para resolver a epidemia no Rio.

Na próxima semana, uma nova audiência deverá acontecer, já que esta, marcada pra as 15h, começou atrasada por falta de quorum - número mínimo de assistentes a uma sessão parlamentar - e acabou às 16 horas, para início da sessão na Alerj.