Prefeitura quer que Ibama adia a implantação de novo esquema no Crsito

JB Online

RIO - As mudanças na cobrança de ingresso para o Cristo abriram uma nova discussão entre o Ibama e a prefeitura. Nesta terça-feira, o secretário Especial de Turismo do Rio, Rubem Medina, enviou carta à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, reclamando do novo esquema.

O secretário sugere que a implantação das mudanças sejam adiadas. Segundo Medina, o novo acesso ao monumento foi criado pelo Ibama sem que as autoridades municipais fossem ouvidas e já está sendo testado.

O Ibama alega que as mudanças foram discutidas exaustivamente e todos os argumentos contrários ao novo sistema foram rebatidos.

Segundo o secretário, pelo novo esquema, só as vans que ganharam a licitação do Ibama poderão levar os visitantes para o Redentor. Nenhum outro veículo poderá subir. O secretário de Turismo critica também o fato de os carros só poderão subir até o estacionamento das Paineiras, que tem 50 vagas, forçando o estacionamento irregular, atraindo a ação de flanelinhas e o caos no trânsito. O secretário queixou-se também que, quando deixarem os seus veículos para entrar na fila, pagar o pedágio e depois pegar a van do Ibama, os visitantes estarão mais expostos e correrão risco maior de ser assaltados.

Para o secretário, além de o visitante enfrentar fila e do risco de assaltos, a cobrança em dinheiro é um convite para que se repitam desvios, como os revelados pela Operação Iscariotes. Em amio de 2007, a polícia desmantelou uma quadrilha que desviava dinheiro da bilheteria do Cristo.