Ambulantes vendem até 30 raquetes para matar mosquito por dia

JB Online

RIO - O carioca vem utilizando métodos diferentes para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Além de evitar deixar água parada, cobrir piscinas e caixas d´água, colocar terra nos pratinhos dos vasos de plantas, a nova 'arma' para enfrentar o inseto é uma raquete elétrica: vendida por ambulantes em sinais de trânsito, ela dá choques e queima os mosquitos.

O ambulante Roberto Galdino, que trabalha nas ruas do Centro, contou que desde janeiro o movimento aumentou e que chegou a vender 30 raquetes em um só dia. A grande procura, segundo ele, levou a um aumento também no preço:

- As pessoas estão se prevenindo de todas as formas e o choque dessa raquete é capaz de matar o mosquito na hora. No início do ano a gente vendia por R$ 10, mas agora já vendemos até por R$ 20 - disse.

O jornalista Franco Del Fiori aproveitou a parada em um dos sinais da Avenida Rio Branco, a principal do Centro, e comprou uma raquete:

- A gente está com muito medo da dengue, então tem que fazer qualquer coisa para matar os mosquitos - disse.

Nesta tarde, 1.200 homens do Corpo de Bombeiros reforçam o combate ao mosquito no bairro de Curicica, em Jacarepaguá, na zona oeste, onde se concentra o maior número de casos de dengue. Eles vão identificar focos de infestação e cobrir caixas d´água, além de visitar as residências e colocar produtos para evitar a proliferação de larvas nos ralo.