Hospital do Fundão reduzir serviços por falta de verbas

JB Online

RIO - O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ), no Fundão, referência nacional em procedimentos como o transplante hepático, corre o risco de desativar algumas de suas principais alas na próxima semana. Segundo o diretor-geral do hospital, Alexandre Pinto Cardos, o HUCFF está passando por um processo de desabastecimento, causado pela falta de repasse de verbas por parte do município.

A unidade é vinculada ao Ministério da Educação e ao Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital tem um índice médio de 75% de taxa de ocupação. Na unidade 3,5 mil médicos realizam 25 mil consultas mensais, 108 mil intervenções especializadas e 10 mil procedimentos de alta complexidade. Aliando ensino, pesquisa e prestação de serviço, o HUCFF ultrapassou no ano passado o número de consultas ambulatoriais realizadas no ano de 2006. Foram realizados, em 2007, 20.900 atendimentos em 49 especialidades médicas. Nos procedimentos de alta complexidade, como transplantes de órgãos, terapias com células-tronco, cirurgia bariátrica, o número ultrapassou os 10 mil. Marca superior à meta de pouco mais de 7 mil intervenções previstas para o ano passado.

Recentemente, o hospital foi o credenciamento pelo Ministério da Saúde para realização da cirurgia em fendas lábio-palatais em adultos, segundo tipo de má-formação facial mais freqüente no Brasil.

O HUCFF não tem orçamento próprio e vive da prestação de serviços ao SUS. Segundo Alexandre Cardoso, atualmente os pagamentos são feitos em valores de 2008, embora sigam contratos firmados em 2004.