Pesquisa: 90% dos turistas querem voltar ao Rio

JB Online

RIO - Pesquisa desenvolvida pela Secretaria Especial de Turismo da prefeitura do Rio em parceria com a UniverCidade e o PlanetWork revelou que 90% dos visitantes que conheceram a cidade através de cruzeiros marítimos pretendem voltar. O estudo foi realizado entre os meses de novembro e fevereiro.

Foram ouvidos 1200 turistas internacionais para descobrir o perfil dos visitantes que chegam ao Rio em navios.

Para revelar o perfil dos visitantes que chegam à cidade em navios, foram ouvidos 1200 turistas internacionais. Dos visitantes, 30% eram americanos, 16% alemães, 14% ingleses, 12% franceses e 8% italianos. Os demais eram japoneses, russos, portugueses, sul-africanos e argentinos.

"Essa pesquisa nos mostra que o turista bem recebido volta. Por isso, é de extrema importância que a cidade do Rio de Janeiro continue investindo no segmento, para atender cada vez melhor os visitantes. Para que o turismo continue crescendo, vamos dar continuidade ao programa Rio Hospitaleiro, que até o ano passado qualificou 7.500 profissionais no setor. Já reiniciamos o projeto com aulas de inglês", afirmou o secretário especial de Turismo, Rubem Medina à assessoria da secretaria.

O ponto turístico mais visitado, de acordo com a pesquisa, foi o Pão de Açúcar, com 34%, seguido pelo Corcovado (23%). 60% dos turistas vieram à cidade por conta própria, enquanto que 40% compraram o cruzeiro em uma agência de viagens. 50% escolheram o Rio pelas belezas naturais, 35% pela indicação de parentes e amigos e 15% pelo preço competitivo.

A hospitalidade do carioca foi citada por 37% dos visitantes como o ponto mais positivo da viagem, seguido pelo ordenamento das praias (23%), prestação de serviços (16%) e limpeza da cidade (12%). Gastaram entre U$ 50 e U$ 70 por dia, 25% dos turistas

- O turista reconheceu como ponto positivo a hospitalidade do carioca. É um sinal de que as pessoas estão tomando consciência da importância do visitante para a nossa cidade. O turismo movimenta vários outros setores da economia. Só no carnaval, gerou renda de U$ 510 milhões. O turista tem que ser bem tratado para voltar e indicar a cidade aos seus amigos concluiu Medina.