Oito mortos em 48 horas de guerra entre traficantes na Pára-Pedro

Marcello Victor, JB Online

RIO - O bairro de Colégio, na Zona Norte do Rio, está vivendo em clima de tensão há pelo menos 48 horas. Em dois dias, pelo menos oito pessoas morreram na Favela Pára-Pedro pela disputa dos pontos de venda de drogas. Somente nesta quinta-feira, três corpos foram encontrados e dois homens morreram em confrontos com policiias do 9º BPM (Rocha Miranda).

Segundo o Serviço Reservado (P-2) do 9º BPM (Rocha Miranda), não está descartada a hipótese de uma guerra pelo controle dos pontos de drogas na Favela Pára-Pedro. O batalhão investiga os recentes conforntos entre bandidos na comunidade, mas não confirma a informação de que uma quadrilha rival esteja tentando retomar as bocas-de-fumo do local.

No início da manhã, um grupo de seis homens foi flagrado por PMs conduzindo três corpos em uma carroça, na Avenida pstor Matin Luther King, uma das mais perigosas da Zona Norte do Rio. Os bandidos abandonaram o veículo e fugiram. Os policiais invadiram a favela e no confronto um homem apontado como bandido foi morto.

Por volta das 15h, houve nova troca de tiros entre PMs do 9º BPM e traficantes da favela. Outro homem morreu depois de ser baleado. Com ele, segundo a polícia, foram apreendidos uma granda M-9, um revólver calibre 32 e uma mochila com várias bombas de fabricação caseira. O caso foi registrado na 22ª DP (Penha), central de flagrantes da região.

nesta quarta-feira, um hoemem foi morto durante outro confronto. Com ele, os PMs encontraram um revólver, maconha e cocaína. Dois corpos também foram encontrados pela polícia em Irajá. O Serviço Reservado (P-2) do 9º BPM, investiga se as mortes tem haver com uma possível guerra pelos pontos de venda de drogas na Favela Pára-Pedro.