Entidade de praças da PM chama movimento dos Barbonos de chantagista

JB Online

RIO - O Clube de Cabos e Soldados da Polícia Militar encaminhou, no fim da manhã desta quarta-feira, um ofício ao governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, comunicando que não aprova o movimento dos Barbonos, grupo liderado por coronéis da corporação, que vem pressionando o governo por aumento de salários e que vem sendo apontado como um dos responsáveis pela queda do comandante da corporação, coronel Ubiratan ngelo.

Segundo o presidente do Clube dos Cabos e Soldados da PM, tentente Jorge Lobão, o movimento liderado pelos oficiais não tem representatividade ou legalidade, sendo assim uma chantagem ao governo do Estado e à população carioca. Ele considera que a ação do grupo é em causa própria, excluindo dos praças da corporação.

Ainda segundo Jorge Lobão, as entidades representativas vêm desde o início da gestão de Cabral negociando uma reposição salarial de 54% , além de aumento proporcional . A princípio as associações concordaram com os 4% de aumento dado pelo governo ano passado, como forma de organizar a máquina, para que as negociações voltassem ainda esse ano. O Clube dos Cabos e Soldados da PM, também defende um bônus de R$ 1.000.