Novos quiosques da orla causam polêmica

JB Online

RIO - A orla de Copacabana terá oito novos quiosques, entre os Postos 5 e 6. As obras de instalação começam nesta segunda-feira, na altura da Rua Sá Ferreira. As bases ficarão na altura das ruas Djalma Urich, Sá Ferreira, Souza Lima e Francisco Sá.

Antes de ser iniciado, o projeto causa polêmica. Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana protesta contra a construção dos novos quiosques que, segundo ele, vão contribuir para acabar com o pouco de praia que ainda resta no posto 5 e 6, de Copacabana.

As novas construções terão o mesmo formato das que já estão em funcionamento, mas terão um subsolo menor, porque naquele trecho da praia, a faixa de areia é menor. Enquanto nos quiosques tradicionais a área subterrânea é de 220 metros quadrados, no novo projeto será de 60 metros quadrados.

Segundo a concessionária Orla Rio, a redução do subsolo vai impedir que os quiosques sejam atingidos pela ressaca. Para chegar ao novo formato, a concessionária encomendou um estudo para o professor de Engenharia Costeira e Oceanográfica, da UFRJ, Paulo César Colonna Rosman.

Em outubro do ano passado, a prefeitura aprovou o pedido de alteração do tamanho dos quisques.

De acordo com Horácio, a Sociedade Amigos de Copacabana vai solicitar da prefeitura esclarecimentos de como a construção foi autorizada, apesar de o estudo técnico encomendado pela Orla Rio indicar que existe o risco de as construções naquele trecho serem atingidas pela ressaca.