Secretaria nega surto de febre amarela no Rio

Denise de Almeida, JB Online

RIO - A secretaria municipal de Saúde (SMS) descarta a possibilidade de haver um surto de febre amarela no Rio. Segundo o órgão, a última ocorrência foi registrada em 2001 e o doente foi infectado fora do município. Entretanto, por causa do aumento de casos em outros estados, a SMS recomenda a vacinação das pessoas que vão viajar para áreas consideradas de risco, como o Maranhão, sudoeste do Piauí, o oeste e extremo sul da Bahia, Minas Gerais, oeste de São Paulo, norte do Espírito Santo, o oeste do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de todos os estados das regiões Norte e Centro-Oeste. Segundo o Ministério da Saúde, são considerados locais de risco no Brasil e no exterior onde há matas e rios, a presença natural do vírus e de reservatórios. A Organização Mundial de Saúde divulgou uma lista de países na América do Sul, Central e África onde há incidência da doença.

A vacinação pode ser feita a partir dos 9 meses de idade e a imunização deve ser realizada 10 dias antes de a pessoa viajar. A vacina é válida por 10 anos e os postos fornecem um comprovante, que deve ser guardado. Os endereços dos postos de vacinação para quem vai viajar para outros estados estão no site www.saude.rio.rj.gov.br/vacinacao. Na mesma página, a SMS informa quais são os municípios e países considerados áreas de risco.

Para quem vai para o exterior, a imunização só pode ser feita no posto da Anvisa, na Avenida Graça Aranha, 206, sobreloja. Os telefones são 2262-1007, 2262-6458, 2262-9317 e 2263-9322.