Firjan e vereadores farão cartilha sobre risco de produtos piratas

Agência JB

BRASÍLIA - O presidente da Comissão Especial da Câmara de Vereadores que investiga crimes de violação de direitos autorais, marcas e patentes, Nelson Ferreira, informou nesta segunda-feira que a Câmara e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) vão elaborar cartilhas de esclarecimento à população sobre os riscos do consumo de produtos piratas. A comissão se reuniu hoje para traçar as linhas de ação para este ano.

- Minha grande preocupação é aquele consumidor desavisado, que compra medicamentos falsificados. Isso pode ser prejudicial à saúde, já que não se sabe a procedência nem a composição desses medicamentos - disse o vereador.

Nelson Ferreira, que define a pirataria como "uma linha de produção do crime", afirmou que a população ainda não sabe o que é falsificação: - Os estudantes, por exemplo, desconhecem o fato de que tirar fotocópias de livros é crime de violação de direitos autorais, passível de pena.

Desde que foi criado em outubro do ano passado, pela Câmara de Vereadores do Rio, o Disque Pirataria já recebeu mais de 2 mil denúncias e reclamações. O serviço recebe denúncias de locais onde estejam sendo comercializados produtos piratas, como pilhas, roupas, sapatos, DVDs, CDs, brinquedos e até remédios. O número do telefone é 3814-2157.