Gastos com cesta de compras sobem pelo sexto mês seguido

Agência JB

RIO - A Cesta de Compras da cidade do Rio de Janeiro subiu 1,09%, passando de R$ 329,08 em outubro, para R$ 332,67, em novembro, segundo pesquisa da Fecomércio-RJ. Esse avanço mantém o custo da Cesta em alta pelo sexto mês seguido.

Em outubro, a Cesta de Compras havia registrado aumento de 1,05%, em setembro 2,04% e em agosto, 1,85%, comprovando que, apesar da alta, os gastos estão em desaceleração.

A batata foi o item que apurou a maior inflação (26,43%), seguido pela maçã (18,64%), laranja pêra (10,30%), alface (9,92%), cebola (9,77%) e carne bovina de primeira (9,72%). Em contrapartida, os que tiveram as maiores quedas nos preços foram: o tomate (-34,41%) e a cenoura (-21,32%).

- O custo da cesta de novembro manteve praticamente o mesmo nível do fechamento do mês anterior, sustentando a desaceleração em relação aos meses de maior variação no ano, agosto e setembro. Alguns produtos in natura seguem com os preços pressionados, assim como a carne, devido ao período de entressafra. Em função do aumento da demanda, que é comum no final do ano, é possível que ocorra alguma pressão momentânea, não gerando, porém, preocupação com tendência futura dos preços - explicou o coordenador do Núcleo Econômico da Fecomércio-RJ, João Carlos Gomes.

Em novembro, entre as famílias que recebem até oito salários mínimos, verificou-se aumento de 0,89% nos gastos, e para as que ganham acima desse valor, o reajuste foi um pouco maior : 1,23%.

Na última semana do mês (período compreendido entre 24 e 30 de novembro), o custo com a Cesta de Compras sofreu alta de 0,60%. No acumulado do ano, o avanço nos gastos chegou a 11,14%. Nos últimos doze meses, o aumento foi de 12,17%.

O levantamento reflete as variações de 6.440 preços, coletados em 200 locais, referentes a 39 itens (32 de alimentação, quatro de higiene e três de limpeza), de maior peso no orçamento, consumidos por famílias de dez diferentes faixas de renda.