Comunidades cariocas terão obras de urbanização

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará sexta-feira as comunidades do Pavão - Pavãozinho e Cantagalo, na zona do sul do Rio de Janeiro, para lançar obras de urbanização, de acordo com o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach. Ele informou ainda que não haverá reforço no esquema de segurança.

Segundo Baumbach, Lula lançará redes de esgoto, de água, iluminação, creches, casas, praças e quadras esportivas, orçadas em mais de R$ 35 milhões. As obras beneficiarão 4.200 famílias. O evento ocorrerá no espaço do programa Criança Esperança.

O porta-voz negou que a segurança do presidente será reforçada por causa da visita e informou que ela deverá ser feita pelo grupo de seguranças da Presidência e pelas Polícias Militar e Civil do Rio.

- Não existe aparato especial. Está sendo tratado normalmente como qualquer outro evento - disse a jornalistas.

Ele explicou que uma equipe da Presidência vistoria o local dias antes da chegada do presidente, procedimento adotado em todas as viagens presidenciais.

No Rio, Lula vai lançar também sistema de rastreamento de barcos pesqueiros por satélite para combater a atividade ilegal. De acordo com Baumbach, o sistema já monitora 870 embarcações brasileiras e mais 400 deverão ser incluídas.

O presidente participará ainda da assinatura de contratos entre a Transpetro, subsidiária de transporte e logística da Petrobras, e o Estaleiro Mauá para a construção de quatro navios, que fazem parte do Programa de Modernização da Frota do país.

Na quinta-feira, Lula estará no Espírito Santo. Em Colatina, vai inaugurar a recuperação do trecho da BR-259 entre as cidades de João Neiva e Baixo Gandu, orçado em R$ 95, 3 milhões.

Na capital, Vitória, participará da inauguração da expansão da Usina Siderúrgica Arcelor Mittal Tubarão, que terá capacidade de produzir 7,5 milhões de toneladas de aço por ano. As obras começaram em 2004, conforme o porta-voz, e custaram R$ 1,8 bilhão.

No final do dia, Lula seguirá para o Rio de Janeiro, onde vai acompanhar as comemorações dos 70 anos de Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) - quando o samba do estado será considerado Patrimônio Cultural -, além de condecorar o arquiteto Oscar Niemeyer com a Ordem do Mérito Cultural.