Trabalho e Dieese implantam PED no Rio de Janeiro

Agência JB

RIO - O Rio de Janeiro vai contar, a partir de janeiro, com uma pesquisa mensal que vai fornecer um retrato fidedigno da situação do mercado de trabalho regional, através de dados sobre emprego, desemprego e rendimentos da população economicamente ativa. A Secretaria de Trabalho e Renda assina, nesta terça-feira, às 10h, com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) acordo para a implantação da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. O evento será seguido de um seminário técnico que vai apresentar o processo de instalação, a construção da metodologia e a dinâmica da amostragem no estado.

Pela primeira vez, o Rio poderá contar com uma pesquisa estruturada por uma metodologia capaz de captar toda a gama de diferentes formas de inserção da população no mercado de trabalho. Por meio da PED, o governo poderá subsidiar decisões, não apenas referentes à área do trabalho, mas também ao campo econômico e às políticas de emprego, como intermediação de mão-de-obra e qualificação profissional destacou o secretário estadual de Trabalho e Renda, Alcebíades Sabino.

A PED utiliza metodologia desenvolvida pelo DIEESE e pela Fundação Seade, já aplicada em pesquisas nas áreas metropolitanas de São Paulo, Belém, Brasília, Belo Horizonte, Salvador e Recife. A pesquisa diferencia-se de outras de mesma natureza por ampliar o conceito de emprego e desemprego e por torná-lo mais adequado à realidade de países como o Brasil, onde a inserção da população ativa no mercado de trabalho é marcada por uma grande heterogeneidade.

Através dela, é possível captar formas de desemprego que são comuns e importantes no mercado de trabalho brasileiro, tais como o desemprego oculto pelo trabalho precário e pelo desalento, permitindo, com isso, fazer avaliações mais fidedignas da situação de trabalho e de vida da classe trabalhadora.

Com a PED, seremos capazes de melhor perceber a realidade heterogênea do mercado de trabalho no estado, aberto a situações que estão na fronteira entre a ocupação e o desemprego. Teremos um indicador fidedigno da realidade do mercado de trabalho dos deficientes, dos negros e do primeiro emprego, entre outros grupos de trabalhadores disse Sabino.

O evento acontece na sede da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Avenida General Justo, 275 Castelo).