Bombeiros temem alastramento do fogo pela mata do Parque de Itatiaia

Marcello Victor, Agência JB

RIO - O Corpo de Bombeiros vai aumentar, nesta quinta-feira, de 80 para 50 militares, o efetivo para tentar controlar o incêndio que há mais de 30 horas atinge o Parque Nacional de Itatiaia, na Região do Médio Paraíba, divisa dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Cerca de 300 hectáres já foram atingidos, o que corresponde a 300 campos de futebol. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já trabalha com a hipótese de incêndio criminoso.

Segundo a Assessoria de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros, o fogo, que teve início na manhã desta terça-feira, começou na região do Vale do Airouca, na parte mineira do parque. A área é de vegetação menos densa e com grande quantidade de pedra e granito. Com as constantes mudanças de direção de vento, há o temor que o fogo se espalhe.

Desde a manhã desta quarta-feira, um contingente de cerca de 150 homens, entre bombeiros dos quartéis de Resende e do Grupamento do Socorro Florestal e Meio Ambiente do Alto da Boa Vista, do Rio, além de militares da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), da Brigada de Incêndio do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Teresópolis) e agentes do Ibama, lutaram para controlar as chamas. No entanto, devido as mudanças do vento e a escassez de chuvas, há cerca de um mês, as ações foram dificultadas. Um helicóptero e um avião da corporação não puderam ser utilizados.

O Parque Nacional de Itatiaia é o primeiro criado no Brasil e se estende por uma área de 30 mil hectares de Mata Atlântica, na Serra da Mantiqueira. O último incêndio de grandes proporções foi registrado em 2001. Na ocasião, cerca de 600 hectáres foram consumidos pelo fogo.