Integrante de grupo de extermínio é preso na Baixada Fluminense

Agência JB

RIO - Marco de Pinho Vilela, o Marquinhos Russo, acusado pela polícia de integrar um grupo de extermínio que atuava no bairro da Posse, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foi nesta sexta-feira, por agentes da 58ª DP (Posse). Marco estava escondido na casa de uma filha, em Santa Isabel, no bairro da Posse. Ele foi surpreendido na janela do imóvel e não esboçou reação.

Marco estava com prisão decretada pela Justiça desde o fim de junho. No dia 2 de julho, os agentes prenderam no município de Leopoldina, Minas Gerais, o policial civil João Batista Salerno, apontado como chefe de um grupo de extermínio. Ele era lotado na Polícia Civil de Minas.

Em maio deste ano, os policiais da delegacia da Posse, cumpriram quatro mandados de busca e apreensão de pessoas envolvidas com o bando. Na casa de João Batista, no Rio, foram apreendidas armas e munições. Na ocasião,o policial estava em Minas Gerais. Na residência do bombeiro Jorge Luiz da Silva, foi encontrado um revólver sem registro. Ele foi autuado em flagrante e está preso em uma unidade do Corpo de Bombeiros.

Ainda segundo a polícia, também está preso por envolvimento com o grupo, o policial militar Joelmir de Souza Silva.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais