Complexão do Alemão contará com projeto de integração social

Agência JB

RIO - A Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop) está realizando um levantamento topográfico do Complexo do Alemão para dar início ás obras de revitalização do conjunto de favelas. O objetivo do governo do Estado é abrir as licitações já no mês de setembro. O diretor de Planejamento e projetos da Emop, Altamirando Moraes, informou que a comunidade será incluída no Programa Integrado de Urbanização Social.

- É o resgate da cidadania e a integração daquela comunidade com o restante da cidade. Esse trabalho também será levado para Cidade de Deus, Manguinhos e Rocinha disse Moraes.

Ele destacou que, atualmente, cerca de 500 mil pessoas vivem no Rio sem ter qualquer acesso à infra-estrutura. O projeto, destacou Moraes, prevê alargamento de ruas, construção de centros sociais, onde haverá postos dos Correios, escolas profissionalizantes, postos de saúde e creches.

- Este é um projeto integrado entre o Governo do Estado, Prefeitura do Rio e a União. Um ponto bastante importante neste planejamento é o transporte nestas comunidades, que atualmente é praticamente inexistente. Vamos contar com a experiência realizada em Medelin, na Colômbia, onde foram instalados teleféricos nas comunidades, cuja condição topográfica é muito parecida com as favelas cariocas.

Segundo Moraes, o sistema colombiano ajudou a integrar aquelas comunidades à cidade e ajudou a resolver a questão da criminalidade, que era gravíssima em Medelin.

- No caso específico do Complexo do Alemão poderíamos fazer uma integração com a Supervia. O morador sairia do trem e, na própria estação, pegaria o teleférico direto para a comunidade. Teríamos um bilhete único, para garantir acesso aos usuários explicou o diretor.