Embarcações perigosas devem sair de circulação

Agência JB

RIO - Em virtude dos recentes acidentes ocorridos com embarcações marítimas, a juíza Fernanda Galliza do Amaral, em exercício na 3a. Vara Empresarial do Rio, sentenciou a Barcas S.A e a Aerobarcos do Brasil Transportes Marítimos e Turismo (Transtur) a retirar, no prazo máximo de 48 horas após notificação, todo e qualquer meio de transporte marítimo que represente risco à segurança e vida dos passageiros.

Caso a ordem não seja cumprida, as empresas terão que pagar multa diária no valor de R$ 30 mil. Os mandados já foram expedidos e o MP requereu à Justiça que deferisse liminar obrigando a Transtur e a Barcas S.A. a prestarem serviço de transporte coletivo eficaz, adequado e seguro, fazendo cessar as irregularidades constatadas.