Jornal do Brasil

Rio - Niterói

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves é preso

Jornal do Brasil

Operação do Ministério Público Estadual em parceria com a Polícia Civil prendeu o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, na manhã desta segunda-feira (10). O prefeito foi preso em casa, em Santa Rosa, sob a acusação de corrupção e formação de organização criminosa. Os agentes cumprem quatro mandados de prisão e 19 de busca e apreensão. 

Além de Rodrigo Neves, foram presos o ex-secretário municipal de Obras do município Domício Mascarenhas de Andrade e os empresários João Carlos Félix Teixeira, presidente do consórcio TransOceânico e sócio da Viação Pendotiba, e João dos Santos Silva Soares, presidente do consórcio Transnit e sócio da Auto Lotação Ingá. Todos foram levados para a Cidade da Polícia. O grupo é acusado de integrar uma organização criminosa para a prática dos crimes de corrupção ativa e passiva. De acordo com o Ministério Público Estadual (MPRJ), as empresas de ônibus pagavam propina aos agentes públicos da cidade.

Macaque in the trees
Rodrigo Neves (Foto: Luciano Belford/AE)

De 2014 a 2018, segundo o MPRJ, foram desviados aproximadamente R$ 10,9 milhões dos cofres públicos para pagamentos ilegais.

O Tribunal de Justiça expediu mandados de busca e apreensão, que estão sendo cumpridos na manhã de hoje no gabinete do prefeito, nas sede de oito empresas de ônibus, nos escritórios dos consórcios Transoceânico e Transnit e no Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj).

A chamada Operação Alameda, um desdobramento da Operação Lava Jato deflagrada pelo MP-RJ por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais e de Direitos Humanos (SUBCDH/MP-RJ) e do Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (GAOCRIM/MP-RJ), é resultado de acordo de colaboração premiada firmado pelo empresário Marcelo Traça com o Ministério Público Federal e do compartilhamento de provas, autorizado pelo Juízo da 7ª Vara Federal.

* Com Agência Brasil