Jornal do Brasil

Rio - Caderno Niterói

CULTURA - 'Céu pode cair na cabeça de quem destrói a floresta'

Líder espiritual Yanomami defende esta metáfora, amanhã, na UFF

Jornal do Brasil , cadernoniteroi@jb.com.br

O líder Yanomami Davi Kopenawa encerra a semana de eventos do projeto "Brasil: a margem - Teko Porã", realizado pelo Centro de Artes UFF, nesta terça (30), às 17h, falando sobre o tema “Ipa theã oni: flecha para tocar o coração da sociedade não-indígena". Ele é autor do livro “A queda do céu”, escrito a quatro mãos com o etnólogo francês Bruce Albert.

Macaque in the trees
Davi Kopenawa, líder espiritual dos Yanomami (Foto: Divulgação / Centro de Artes UFF)

Líder espiritual e porta-voz na defesa dos povos da floresta, Kopenawa é o profeta da "queda do céu sobre a cabeça do 'povo da mercadoria'", que é como ele chama os destruidores da floresta amazônica. “Gostaria que os brancos parassem de pensar que nossa floresta é morta e que ela foi posta lá à toa. Quero fazê-los escutar a voz dos xapiri, que ali brincam sem parar, dançando sobre seus espelhos resplandecentes. Quem sabe assim eles queiram defendê-la conosco? Quero também que os filhos e filhas deles entendam nossas palavras e fiquem amigos dos nossos, para que não cresçam na ignorância. Porque se a floresta for completamente devastada, nunca mais vai nascer outra. Eu, um Yamomani, dou a vocês, os brancos, esta pele de imagem que é minha”, diz ele.

Declarado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como o Ano Internacional das Línguas Indígenas, 2019 ganhou um calendário oficial sobre o tema no Centro de Artes UFF, onde, desde o dia 24/4, têm acontecido oficinas, conferências, debates, cursos, exposições, teatro, performances, filmes e shows de música.

O encontro terá mediação da jornalista Renata Machado, fundadora da Rádio (web) Yandê, a primeira de temática indígena. Entrada franca, com senhas distribuídas uma hora antes.

Outras informações sobre a programação de “Brasil: a margem - Teko Porã” podem ser conferidas no site do Centro de Artes da UFF.