Rio

Equipes dos bombeiros procuram por nove pessoas soterradas em Angra

Os bombeiros localizaram os corpos de duas crianças

Foto: Reuters
Credit...Foto: Reuters

A prefeitura de Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense, atualizou na tarde desse sábado (2) o número de mortos, resgatados e desaparecidos em consequência do temporal das últimas 48 horas na cidade. No bairro Monsuaba, quatro residências foram atingidas por deslizamentos de terra. A Defesa Civil foi acionada e cinco pessoas foram resgatadas. Outras nove, de acordo com os relatos de parentes, estão desaparecidas. Dois óbitos foram registrados no bairro. Os agentes localizaram os corpos de duas crianças - uma menina, aparentando 4 anos e um menino, de 11 anos. O Corpo de Bombeiros trabalha na região com auxílio de cães farejadores para ajudar a localizar os desaparecidos.

Na Ilha Grande, as comunidades mais afetadas são: Araçatiba, Vermelha, Provetá e Aventureiro. Na Praia Vermelha e no Provetá ocorreram deslizamentos de terra e blocos de pedra. A Praia de Itaguaçu, ao lado da praia Vermelha, foi praticamente soterrada. Houve registro de deslizamento também no Aventureiro e na Vila do Abraão. Os moradores do Abraão que precisaram deixar suas casas estão seguindo para a Casa de Cultura e para a sede do Parque Estadual da Ilha Grande. No momento, as equipes da Defesa Civil tentam acesso à Praia de Palmas.

A prefeitura está disponibilizando abrigos para as pessoas que precisam deixar suas casas. No momento, 49 pessoas encontram-se em abrigos, localizados em unidades da rede municipal de ensino, recebendo apoio da Secretaria de Educação, Saúde e da Assistência Social. Todas as escolas da rede estão mobilizadas e prontas para atender à população, de acordo com as necessidades indicadas pela Defesa Civil.

Devido ao grande volume de água, o transporte público está operando com intervalos maiores nas linhas que cortam o município. Deslizamentos de terra provocaram a interdição total da rodovia Rio-Santos (BR 101) no sentido Rio de Janeiro - nos trechos dos quilômetros 447, 460 e 464. O trânsito na rodovia estadual RJ-155 está circula em apenas uma das pistas, na altura dos túneis.

 

Auxílio

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), através do ministro Daniel Ferreira determinou a ida do secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, ao estado e fez contato com o governador Cláudio Castro e com a prefeitura de Angra dos Reis, um dos municípios mais atingidos pelo desastre natural.

Um técnico da Defesa Civil Nacional já está Rio de Janeiro ajudando nas ações de resposta e no socorro às vítimas. Como parte do apoio federal, também foram acionadas aeronaves das Forças Armadas para transportar militares do Corpo de Bombeiros para as regiões mais afetadas.

 

Capital

As localidades de Rio das Pedras e Muzema, em Jacarepaguá, na zona oeste, também foram atingidas pelo temporal. Com os bueiros entupidos e a falta de drenagem as lojas comerciais ficaram alagadas nas duas regiões. Sempre que chove forte na cidade, a comunidade de Rio das Pedras fica totalmente ilhada. Até os ônibus urbanos têm dificuldades de transitar pelo bairro. Os carros de passeio ficam impedidos de rodar, devido aos bolsões d´água.

O Centro de Operações da prefeitura do Rio de Janeiro informa que o município retornou ao Estágio de Atenção às 9h25 deste sábado, (2), devido à previsão de chuva moderada e ao volume de ocorrências em decorrência da chuva desta sexta-feira (1). Permanece a previsão de chuva fraca a moderada ao longo do dia.

O Estágio de Atenção é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências já impactam o município, afetando a rotina de parte da população. (com Agência Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais