Rio

Paes ironiza postura branda do governador no combate à pandemia de covid-19: ‘CastroFolia!’

.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Credit...Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), externou na tarde desta segunda-feira, 22, uma insatisfação que vinha alimentando nos últimos dias contra o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC). Ao compartilhar no Twitter uma matéria jornalística na qual Castro afirma que municípios ficarão proibidos de fechar bares e restaurantes durante o “superferiado”, Paes foi irônico e alegou que ele não entendeu o objetivo das medidas de isolamento para combate à covid-19. “CastroFolia! A micareta do governador! Definitivamente ele não entendeu nada do objetivo de certas medidas.”

O Estado determinou que vai adotar um feriado de dez dias a partir da próxima sexta, 26. No entanto, Castro não quer novas restrições de circulação.

Esse decreto foi definido após reunião nesta manhã com os respectivos comitês científicos municipais. O governador, por outro lado, afirmou à TV Globo que os Executivos locais ficarão proibidos de fechar bares e restaurantes - e ameaçou ir à Justiça caso o façam.

A ideia de antecipar feriados, portanto, poderia acabar sendo um tiro no pé, já que as pessoas poderiam se aglomerar nos bares e viajar para locais do Estado em que as praias não estão fechadas, como é o caso da Região dos Lagos.

A discordância entre Castro e Paes já vinha crescendo nos últimos dias. Em reunião neste domingo, eles chegaram a conversar em tom ríspido, dada a dificuldade de se buscar um consenso.

Em entrevista ao Estadão publicada na última sexta-feira, Castro deu sinais claros de que está alinhado com o bolsonarismo. Ele tenta se equilibrar entre um discurso de que segue “a técnica” e a lealdade ao presidente Jair Bolsonaro, crítico ferrenho das medidas de isolamento.(Agência Estado)