Rio

Rio tem suspeita de desperdício de doses em meio à demora na vacinação

.

Foto: Reuters/Pilar Olivares
Credit...Foto: Reuters/Pilar Olivares

Em meio à demora na vacinação da população do Rio de Janeiro contra a Covid-19, a cidade registrou casos suspeitos de desperdício de doses nesta semana, com vacinas armazenadas sem a temperatura correta, o que pode ter estragado algumas doses.

No hospital federal de Bonsucesso, cerca de 720 doses da CoronaVac, vacina do laboratório chinês Sinovac, podem estar inutilizadas depois de uma queda de energia na unidade que deixou as doses do imunizantes armazenadas em temperatura inadequada. Elas estão sendo analisadas para avaliar se ainda poderão ser usadas ou se precisam ser descartadas e o diretor do hospital foi exonerado.

Também há relatos de mau uso, manuseio incorreto e armazenamento inadequado das vacinas em unidades de saúde da cidade, o que levou algumas doses a serem descartadas.

“Estamos atentos a isso e é algo preocupante. Estamos baixando uma resolução para reforçar normas e protocolos”, disse à Reuters o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

Ele lembrou que o Estado recebe as vacinas e as distribui aos municípios, que são responsáveis pela aplicação dos imunizantes.

A prefeitura do Rio de Janeiro deu sua versão para as suspeitas de desperdício.

“Ao final do dia, pode acontecer de haver um número menor de pacientes na unidade e sobrar algumas doses no frasco. Neste caso, para evitar desperdício, está excepcionalmente indicada a aplicação em outros profissionais da própria unidade, mas essa situação deve ser realizada sob supervisão, para garantir que de fato se tratem de doses excedentes à demanda do dia”, disse a prefeitura.

A cidade do Rio ultrapassou essa semana 100 mil vacinados e na semana que vem deve chegar uma nova remessa de doses. A partir de segunda-feira (1º) começa a vacinação de pessoas que não são da área de saúde e prioritários. Idosos de 99 anos serão protegidos na segunda feira num calendário decrescente que prevê no fim do mês de fevereiro vacinas para pessoas com mais de 80 anos.

O Estado já registrou quase 30 mil mortes de cerca de 515 mil infectados pela Covid-19.

Na capital fluminense, as 33 áreas administrativas estão em um alto risco de Covid, de acordo com a prefeitura. (com agência Reuters)