Rio

Manifestantes começam a se reunir no centro do Rio em ato contra a reforma

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após atos menores descentralizados pelo Rio de Janeiro, centenas de manifestantes começam a se reunir em frente à Igreja da Candelária, no centro carioca, por volta das 17h desta sexta-feira (14), em um protesto unificado de oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PSL).

A concentração, que estava marcada para as 15h, já fecha as pistas central e lateral da avenida Presidente Vargas. No fim da tarde, o grupo deve andar até a estação Central do Brasil.

Macaque in the trees
Protesto no Centro do Rio (Foto: Reprodução de TV)

"Não ao Bolsonaro, não a Paulo Guedes, não aos banqueiros", disse um sindicalista em um carro de som.

Um representante da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) também criticou a administração da estatal, alvo de Bolsonaro. O presidente já declarou que vai privatizar ou extinguir o conglomerado público de TV, rádio e agência de notícias.

Segundo o sindicalista, 70% dos funcionários da empresa cruzaram os braços nesta sexta, principalmente radialistas e equipes externas de jornalistas.

Um grupo de mulheres também forma uma bateria e canta músicas de oposição à reforma da Previdência.