Jornal do Brasil

Rio

Ex-secretário de Saúde de Sérgio Cabral afirma que seus sucessores também receberam propina

Sérgio Côrtes prestou depoimento à Justiça nesta quarta-feira

Jornal do Brasil

O ex-secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, Sérgio Côrtes, confirmou que recebeu propina de empresas. Esse dinheiro seria posteriormente utilizado para patrocinar a sua campanha de deputado federal, candidatura essa que nunca chegou a acontecer. Ele afirmou ainda que os seus sucessores, Felipe Peixoto e Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior também teriam feito a mesma coisa.

No mesmo depoimento, o ex-secretário ainda afirmou que algumas licitações do Corpo de Bombeiros foram fraudadas, com o mesmo intuito de desvios para propina. Côrtes chegou a ser preso duas vezes pela Lava Jato, mas foi solto no mês passado pelo Superior Tribunal de Justiça.

Macaque in the trees
Sérgio Côrtes (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O depoimento de Sérgio Côrtes foi um desenrolar da Operação da Operação Fratura Exposta da Polícia Federal.

Em resposta ao depoimento, Filipe Peixoto emitiu uma nota.

"Ele (Sérgio Côrtes) é um corrupto confesso e sem nenhuma credibilidade, que num ato de desespero tenta me imputar condutas comprovadamente levianas. A própria delação da ProSaude, que o levou novamente à prisão, afirma que em minha gestão como secretário não houve qualquer irregularidade. É de conhecimento público que este cidadão é um bandido, e agora se demonstra como um grande mentiroso. Quem me conhece sabe que minha vida sempre foi pautada pela ética e pela transparência."