Rio

Alerj abre a semana discutindo sobre a CPI da crise fiscal

Hoje, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), está marcada reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que está investigando as causas da crise fiscal do estado para debater sobre a cobrança da dívida ativa. Esse tema será o primeiro a ser analisado pelo grupo de deputados. Com prazo de 90 dias, prorrogáveis por até 60 dias, também vai abordar os diversos benefícios fiscais concedidos para empresas que estão devendo ao governo estadual. Presidindo a CPI, o deputado Luiz Paulo, do PSDB, disse que vai verificar também quem continua recebendo isenções fiscais do Estado do Rio de Janeiro. "A dívida ativa no Rio está superior a R$ 77 bilhões, porém, somente R$ 20 bilhões podem ser recuperados. Vamos verificar, também, nesta CPI, a relação de devedores que continuam recebendo incentivos fiscais", disse o parlamentar. Nessa primeira rodada da reunião, os convidados serão os membros titulares das secretarias de Fazenda e da Casa Civil, Procuradoria-Geral do Estado, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público Estadual.