Rio

Segurança diz que não apertou pescoço de vítima de surto em supermercado

O segurança Davi Ricardo Moreira Amâncio, que matou o estudante Pedro Gonzaga com um golpe de mata-leão no supermercado Extra da Barra da Tijuca, na quinta-feira,disse em depoimento na Delegacia de Homicídios que "não é lutador". Davi nega ter apertado o pescoço da vítima. Em depoimento, ele não explicou que tipo de treinamento recebeu da sua empresa para lidar com pessoas vítimas de um surto psicótico, como ocorreu com Pedro. Na versão do segurança, seu coldre abre e ele diz que o rapaz pegou sua arma, o que não teria sido flagrado pelas câmeras de segurança.