Rio

Rio entra, de novo, em estágio de atenção

Meteorologia prevê chuvas fortes a muito fortes para amanhã

A cidade do Rio de Janeiro, que sofreu com chuvas intensas na última semana, permanece em estágio de atenção. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou, ontem, com base na previsão do tempo do Alerta Rio, que há previsão de pancadas de chuva em pontos isolados a partir da noite de hoje, por conta do calor e da umidade ontem, a máxima registrada foi de 41,2°C às 16h na Estação Guaratiba e a sensação térmica chegou a 45,2°C, às 14h, na Estação Santa Cruz.

Amanhã, a passagem de uma frente fria deixará o tempo instável na cidade do Rio. Haverá aumento da nebulosidade ao longo do dia, e há previsão de pancadas de chuva forte a muito forte, acompanhadas de rajadas de vento forte e raios, a qualquer hora do dia, sendo mais intensas a partir da tarde.

Macaque in the trees
Equipes da prefeitura trabalham na contenção das encostas no Vidigal, em frente à Avenida Niemeyer, liberada parcialmente ontem (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Na quinta e sexta-feira, a formação de um sistema de baixa pressão no oceano manterá o tempo instável no Rio. Com isso, a previsão é de chuva moderada a forte, podendo ser muito, a qualquer hora do dia, com possíveis rajadas de vento moderado a forte em toda a cidade. A tendência é que o tempo continue instável no sábado, com previsão de chuva moderada a forte e rajadas de vento forte/muito forte no Rio.

Avenida Niemeyer

Mesmo após cinco dias desde o grande temporal que afetou principalmente as zonas Sul e Oeste do Rio e que deixou sete mortos, a cidade ainda não se recuperou de todos os danos. A Avenida Niemeyer, onde houve um deslizamento com duas vítimas fatais, permanece totalmente interditada. Segundo a prefeitura, equipes estão trabalhando na contenção de encostas, remoção da lama e de árvores com risco de queda no local. Apenas moradores da região podem utilizar o trecho da via entre os bairros Leblon e Vidigal. A Estrada das Canoas também segue bloqueada em razão da queda de uma árvore.

Ocorrências

Na manhã de ontem, ao menos 25 ocorrências do último temporal ainda não tinham sido resolvidas, entre deslizamentos, desabamentos e quedas de árvores e galhos. Da madrugada de quinta-feira até agora, técnicos da Defesa Civil interditaram 133 imóveis em toda a cidade. As áreas mais afetadas, que ainda são prioridades do órgão durante essa semana, são Rocinha, Vidigal e São Conrado.

A prefeitura informou ainda que Defesa Civil realizou uma força-tarefa no domingo, que resultou em dez interdições de imóveis. A estimativa do município é que ao menos 57 famílias estão desalojadas.

Falta de energia

Segundo o balanço da Light, companhia distribuidora de energia do município, cerca de mil clientes continuam sem luz em razão das chuvas do último dia 6. A empresa intensificou o trabalho nos bairros de São Conrado e Alto da Boa Vista e também atua no Vidigal, onde 35 clientes ainda estão sem energia.

A Light realiza ainda serviços em trechos de Jacarepaguá, Vargem Grande, Joá e Gávea. A empresa informa que foram disponibilizados cerca de 2 mil profissionais para fazer os atendimentos, mas há ocorrências, como quedas de árvores, que dependem de operação conjunta com a Comlurb, Companhia Municipal de Limpeza Urbana. (Com Agência Brasil)



Equipes da prefeitura trabalham na contenção das encostas no Vidigal, em frente à Avenida Niemeyer, liberada parcialmente ontem
A Praia de Ipanema viveu, ontem, mais um dia de calor, mas a máxima foi em Guaratiba: 41,2ºC


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais