Jornal do Brasil

Rio

Moradores de São Conrado sofrem com impasse entre Light e Comlurb

Após o temporal da noite de quarta-feira, várias árvores ainda interditam vias, e casas estão sem luz

Jornal do Brasil

Moradores de condomínios de São Conrado, na subida da Estrada do Joá, Zona Sul do Rio, ainda sofrem com árvores atravessadas nas vias e falta de luz, quatro dias após o temporal que causou estragos na noite de quarta-feira (6). De acordo com relatos, a Comlurb estaria esperando a Light desligar a energia para poder cortar as árvores, enquanto que a Light alega que espera a Comlurb retirar as árvores para poder ter acesso ao local.

Em um dos condomínios, na Rua Gabriel Garcia Moreno, pelo menos sete árvores teriam caído, além de um poste da Light. Na quinta-feira, o condomínio contratou uma equipe particular para a retirada das árvores que bloqueavam as vias, e contou com o apoio de uma equipe do Corpo de Bombeiros. Com isso, alguns trechos foram liberados, com exceção do próximo à Rua Elvira Niemeyer, onde um poste caiu.

Moradores afirmam que a Light não retornou os chamados desde então, alegando que não há acesso no condomínio e que precisa que a Comlurb faça a remoção das árvores.

A redação do JB entrou em contato com a Light e com a Comlurb. A Light respondeu que "vai verificar o caso". A Comlurb destacou que uma equipe já está no local fazendo a remoção das árvores. Acrescentou ainda que especificamente nos bairros da Gávea e de São Conrado, atuou com 334 garis e 33 agentes de limpeza urbana no sábado (9), e 494 garis e 50 agentes de limpeza urbana no domingo (10), incluindo as comunidades da Rocinha e do Vidigal. 

A companhia informou ainda que atuou com 55 garis na Estrada das Canoas, em São Conrado, sendo 20 no manejo arbóreo, para remoção de árvores em risco iminente de queda em função de deslizamentos nas encostas, e 35 nos serviços de raspagem e remoção de lama. Ainda segundo a Comlurb, "os trabalhos prosseguem até a limpeza da cidade voltar à normalidade."