Rio

General anuncia plano de transição para intervenção na segurança

intervenção federal terminará no dia 31 de dezembro deste ano, conforme estabelecido em decreto assinado em fevereiro pelo presidente Michel Temer. Com a proximidade das eleições de outubro e para evitar que haja uma descontinuidade nas ações de segurança pública, quando o governador eleito assumir o estado, foi assinado nesta segunda-feira (3) um plano de transição, entre o governador Luiz Fernando Pezão e o general interventor Walter Braga Netto.


A cerimônia aconteceu no Comando Militar do Leste (CML) e o plano tem por objetivo regular as etapas da passagem da responsabilidade quanto à gestão administrativa e operacional da segurança. Com isso, a estrutura do gabinete de intervenção permanecerá ativa até 30 de junho de 2019.

Pezão ressaltou que o comando da transição será feito pelos próximos governador e presidente da República. “O legado a ser deixado pelas Forças Armadas para as próximas gestões é extraordinário. Os avanços são significativos, os números já começam a demonstrar isso. Além dos investimentos do governo do estado, a segurança pública terá mais R$ 1 bilhão do governo federal para melhorias das polícias Civil e Militar, Secretaria de Administração Penitenciária e Corpo de Bombeiros”, ressaltou Pezão, em nota distribuída pela Palácio Guanabara.

De acordo com Braga Netto, o objetivo do plano preparatório para a transição é assegurar a continuidade das ações implantadas pelo Gabinete de Intervenção Federal: “Esse plano contém os objetivos do processo de transição, premissas, metas, modelo de governança, as etapas e as tarefas a serem realizadas por cada uma das secretarias”.