Governo pagou R$ 926 mil por prédio invadido

Para tentar convencer mais de 500 pessoas a deixar o prédio ocupado na avenida venezuela, vizinho do porto maravilha(projeto que pretende revitalizar a zona portuária, transformando-a em pólo turístico e de investimento para empresários de vários setores), a prefeitura do rio iniciou um processo de negociação.

A oferta feita é de uma indenização no valor de r$ 20 mil para cada família, ou o pagamento de aluguel social no valor de r$ 400, por tempo indeterminado, para aqueles que aceitarem deixar o prédio de oito andares até o fim deste ano. a terceira opção é de uma moradia com cerca de 40 m² já construída em vila kosmos (zona norte do rio).

Uma outra iniciativa para tentar resolver o problema partiu da secretaria estadual de habitação. no fim do mês passado, o governo esta dual adquiriu um prédio já invadido, no valor de r$ 926.760,97, que pertencia ao inss, e o doou para as 42 famílias invasoras que já viviam lá. localizado na cinelândia, ao lado da câmara de vereadores, o endereço agora é residência oficial dos ex s e m t e t o.

Para o comerciante joel severino valentim, que vive em imóvel invadido há cinco anos, o episódio da cinelândia deveria repetir-se em todos os prédios ocupados irregularmente.

– se (o prédio) está vazio é porque não está fazendo falta para o governo federal. enquanto isso, a gente fica sem ter oncom r$ 20 mil, teria que comprar casa na favela. eu vou sair do meu apar tamento para viver na favela? marilza de oliveira costur eira “ de morar? – questiona. – o direito à moradia é constitucional. deveria ser para todos.

Vizinha de valentim, a costureira marilza de oliveira diz que, mesmo com a oferta da prefeitura, prefere continuar vivendo ali mesmo.

–nós somos privilegiados.

Quantas pessoas hoje tem condições de comprar um imóvel no centro? muito poucas – destaca. – estamos numa área que vai valorizar muito com o porto maravilha. só saio daqui se for à força. ainda não aceitei indenização nenhuma, porque com r$ 20 mil teria que comprar uma casa na favela. eu vou sair do meu apartamento para viver na favela? na justiça o inss, que atualmente tem dois prédios ocupados por invasores, informou ao jb que já tramita, na 20ª vara federal, uma ação de reintegração de posse do imóvel invadido ontem, na lapa, e que ele inclusive já teria sido esvaziado. depois do parecer judicial, o prédio deve ser ve n d i d o.

Já o da avenida venezuela, está em processo de venda para o ministério das cidades e deve ser desocupado até o fim deste ano.

As empresas unilever e a docas do rio de janeiro não informaram o que tem sido feito diante das invasões.

O incra, por sua vez, informou que já adquiriu, na justiça, o direito de reaver seu prédio invadido na central do brasil. no entanto, cerca de 100 famílias continuam vivendo lá.