O heroico Convento de Santo Antônio

Seguidas vezes, o refúgio religioso resistiu a tentativas de destruição e de tomada de posse c enário de destaque na história do rio, o largo da carioca passou por muitas transformações até adquirir o aspecto atual, conhecido por todos. a maioria de seus marcos históricos desapareceu, inclusive o chafariz da carioca, obra significativa do passado, destruído em 1925. a única e última testemunha remanescente dessa longa trajetória é a igreja de santo antônio, com seu convento, peça importante do patrimônio há mais de quatro séculos.

Tudo começa no distante ano de 1592, quando aportam no rio dois franciscanos – frei antônio das chagas e frei antônio dos mártires – aos quais foi doado um terreno com ermida, na praia de santa luzia. lá ficaram até 1607, quando chegam mais quatro confrades, a quem o local não agradou. resolveram mudar-se, recebendo em troca o então morro do carmo, assim chamado por ter sido oferecido aos carmelitas, que por ele não se interessaram.

Os frades mudaram-se para o local, situado em frente a uma lagoa que vinha sendo utilizada para curtume, e ali construíram residência provisória. a pedra fundamental do convento e da igreja foi lançada em 4 de junho de 1608. as obras começaram e, assim que as instalações alcançaram um nível mínimo de habitabilidade, em 1615, os religiosos se transferiram para o novo edifício. os trabalhos se prolongariam ainda por muitas décadas.

O conjunto do convento seria posteriormente ampliado por duas importantes obras, a igreja de são francisco da penitência, construída a partir de 1700 no mesmo local onde ficava a ca pela de nossa senhora da conceição, de 1619, cujos trabalhos seriam concluídos em 1773, e o hospital da ordem terceira de são francisco da penitência, de 1763, na esquina da rua da carioca com o largo, desaparecido nas reformas de pereira passos. o convento passou por vários sobressaltos. no século 19, foi cobiçado pelo governo, que ocupou algumas salas, em 1854, e aquartelou um batalhão, em 1885, causando-lhe diversos danos. uma ameaça maior vem em 1911, quando a república retoma o ataque tentando apossar-se do prédio e expulsar os frades, mas sofre derrota na justiça. a fase mais perigosa, entretanto, começaria depois do movimento autoritário de 1930, quando vários prefeitos tentariam seguidamente demolir o morro de santo antônio junto com o convento, que acabou salvo graças a seu tomb a m e n t o.

Relíquia da cidade, o antigo convento é um dos destaques de sua paisagem histórica, além de ser motivo de júbilo por ter escapado das picaretas e conseguido chegar – talvez miraculosamente – até nossos dias. nos tribunais – em 1911, o gover no tentou tomar o convento, mas a justiça impediu.