Comerciantes apelam até para o uso de comportas

Para evitar prejuízos maiores, os comerciantes da praça da bandeira se viram como podem. já improvisaram até comportas, na tentativa de conter a água das chuvas. como no bar matosinhos, na rua do matoso, esquina com a praça. escaldado, o dono josé ronaldo sérgio freire, 47 anos, usa o artifício sem muitas esperanças.

– a comporta não adianta quase nada. no domingo mesmo, a água chegou a um metro de altura, e já houve vezes de cobrir até o balcão – queixa-se josé ronaldo, há seis anos no local – pior é que, além de mercadorias, a gente perde freezers e geladeiras por causa da água que queima os motores.

Ainda são visíveis os vestígios de lama em volta da praça e ruas adjacentes, como a rua do matoso. sem contar o transtorno causado por uma obra na calçada, junto à passarela sobre a avenida radial oeste.

– isso aqui é uma vergonha. é a praça da bandalheira. moro no prédio 141, da praça, há 28 anos, e as enchentes já aconteciam desde a década de 40 – lembrou o aposentado antônio goulart, 61 anos. – em 88, perdi um chevette, com água até o teto, na garagem do prédio.

No oficina carlão, na rua do matoso, que conserta relógios antigos, a marca da água a uma altura de dois metros da parede impressiona.

– já perdi a conta de quantos relógios da loja essas enchentes me estragaram. e ainda tive de reembolsar os fregueses – lembra carlos medonça.

Para preocupação de moradores e comerciantes da praça da bandeira, o instituto nacional de meteorologia prevê chuva para domingo à tarde.

Obra de r$ 293 milhões o secretário municipal de obras, alexandre pinto, informa que as obras na praça da bandeira terão investimentos de r$ 293 milhões, do programa de aceleração do crescimento 2 (pac 2), do governo federal.

Serão instalados quatro piscinões e um radar meteorológico, no sumaré, para detectar a antecipação de temporais.