Água parada preocupa vizinhos do ‘terreno baldio’

Além da malversação da verba pública, caracterizada pelo não andamento das obras, a formação de poças d’água, possíveis focos do mosquito da dengue, comprovam o abandono do terreno.

– é um descaso absurdo. prometem uma atração para a população mas, como em muitos outros casos, não acontece nada. fica esse terreno baldio onde poderia haver um pólo de entretenimento para toda a cidade – observou a aposentada ana maria gilbaldi, de 58 anos, moradora na rua aires saldanha, que passa nos fundos do terreno. – demoliram um prédio que era uma atração. eu mesma já fui ali algumas vezes.

Para a hoteleira aposentada, inês meirelles, 64 anos, moradora da avenida atlântica, o problema vai muito além de focos de dengue.

– esse descaso extrapola nossas fronteiras – analisou. – imagina o turista estrangeiro que veio aqui há seis meses e leu essas placas do governo, em três idiomas, que dão conta do que será construído por trás desse atraente tapume. se esse turista volta para o réveillon de copacabana, um dos mais famosos do mundo, que mensagem ele terá do brasil? na minha opinião descaso governamental para com seu povo – analisou.

Atração turística segundo a profissional de vendas letícia costa, 27 anos, que frequentou a help! por “muito tempo”, a demolição do prédio “é injustificável”.

– acabei de chegar da itália, onde passei seis meses com a família do meu marido. e é impressionante como lá todos perguntam pela help!. era um estabelecimento de renome internacional, uma verdadeira atração turística. demoliram e não fizeram nada no lugar. uma pena – lamentou.

Já paulo belmonte, 66 anos, disse temer que o terreno da obra parada vire dormitório de “mendigos e ladrões”.

– já flagrei uns garotos forçando o tapume – lembrou.