O batuque da discórdia

Maria Luisa de Melo

As denúnciasde casosde in- tolerância religiosa no estado do Rio cresceram 70% de janei- ro a novembro de 2010, em com- paração comtodo oano passa- do. Enquanto em 2009 a procu- ra porajuda naComissão de Combateà IntolerânciaReli- giosa (CCIR) foi de 70 pessoas, esteano, onúmero devítimas atendidas chegou a 119. Naopinião dointerlocutor do grupo, Ivanir dos Santos, há muitoo queavançar paraga- rantir a convivência harmo- niosa entre fluminenses adep- tos de religiões distintas. – Os que mais têm agredido a liberdade religiosa são os neo- petencostais, os evangélicos – acusou o líder. – Hoje, os mais perseguidossão aquelesque se declaram adeptos de reli- giõesde matrizesafricanas, comoos candomblecistase umbandistas. O empresárioe adeptodo candomblé, Flávio Duncan, 31 anos,foi umadas vítimasque entraram para as estatísticas. Depois de acender uma vela em uma rua do município de Nova Iguaçu, naBaixada Fluminen- se,elefoi perseguidoeamea- çado por um fiel da Igreja Uni- versal do Reino de Deus. – O homem foi me seguindo, gritando queeu estavaende- moniado e me filmando, dizen- do que usaria as imagens na igreja –contou avítima. –No candomblé, há uma necessida- de muito grande de ter contato com a natureza, de deixar nos- sas oferendas pertodas plan- tas, mas muita gente não en- tende isso. Acham que trata-se apenas de lixo. Procurado para dar declara- ções sobre o caso, um dos pas- tores do Templo Maior da Igre- ja Universal, em Del Castilho, que identificou-se apenas co- mo Augusto, alegou que não há nenhum apoio da igreja a atos de desrespeito. O episódio, se- gundo o pastor, trata-se de um caso isolado. Para o coordenador do setor de Intolerância Religiosa da Su- perintendência dos Direitos In- dividuais,Coletivos eDifusos, AdaíltonMoreira, muitagente não sabe que a liberdade reli- giosa éum direitoassegurado pela Constituição Federal: –A maiorparte daspessoas não conhece seus direitos. Dis- criminação religiosa é crime e a pena pode chegar a até cinco anos de prisão pela Lei Caó.

Adeptos do candomblé e da umbanda são alvo de intolerância religiosa no Rio: 119 vítimas este anoLuiz Mourier/05.12.01

RITUAL

– Religiões de matrizes africanas costumam deixar alimentos em parques ou esquinas, o que muita gente considera sujeira

RELIGIÃO