Montinho não,montanhas artilheiras no Aterro

Rio

PELADA

Grama ar tificial destr uída mostra o abandono dos famosos campos

José Luiz de Pinho

Enquanto as obr as de r ef or - ma do Mar acanã, palco pr efe - rido dos cr aques e cenário da final da Copa do Mundo de 2014, estão a pleno v apor , os peladeir os do P ar que do Fla - mengo não têm o que comemo - r ar . Os seis campos de fute bol do Aterr o estão em total estado de a bandono . A podr ecida e esbur acada pela ação do tempo , a g r ama sintética mais par ece um tapete v elho e r asgado . Um con vite a um tombo , tr opeção , escorr egão ou a uma torção de tornoz elo . Os alambr a- dos têm r ombos por onde pode passar uma pessoa. As balizas estão enferrujadas, e as canaletas de dr enagem em v olta dos campos, entupidas de lixo , acum ulando água e f acili- tando a pr olifer ação de insetos. Até o bicicletário apodr eceu. Um r esultado de anos de descaso com um dos cartões-postais mais f amosos do Rio . – É i nacr editáv el como a pr e - feitur a deixou a situação c h egar a este ponto – r e clama o garçon Ar - naldo Melquíades Barr eto , que tr a - balha n um r e staur ante da Glória. – Nem uma peladinha a g ente pode bater mais por medo de alguém se mac hucar . P onto encontr o cati v o de gar- çons, porteir os, segur anças, que tr a balham no Flamengo , Glória, Botaf o go e Catete, e se r eúnem após o tr a balho par a disputar suas peladas, os campos só co- meçarão a ser r ef ormados a partir de no v embr o . Mas ainda há quem se arrisque a dar uns dribles no que sobr ou deles. – A gente sa be que é arriscado e que pode se mac hucar . P or isso , e vito f az er m uita g r aça – diz o aposentado Sidne y Monteneg r o . Além de frustr ar as peladas no - turnas, a péssima conser v ação dos seis campos do Aterr o do Flamengo tir a uma opção de laz er dos de - ficientes físicos que também cos - tumam jo gar bola no local. P elo menos uma v ez por ano , o Instituto Br asileir o dos Dir eitos dos P ortador es de Deficiência Fí- sica or ganiza n um dos campos do Aterr o a Copa F a biano P eixoto , nome em homenagem a um de- ficiente já f alecido .

SMO vai investir R$ 2,2 milhões

A Secr etaria Municipal de Obr as inf ormou que os seis cam- pos de fute bol do Aterr o d o Fla- mengo começarão a ser r e f orma- dos a partir de no v e mbr o . Segun- do a pr efeitur a, serão in v estidos mais de R$ 2,2 milhões. De acor do com a secr etaria, se- rão gastos 628 m d e g r a ma sin- tética par a r ecapear os seis cam- pos: quatr o de 62 m por 32 m, mais dois de 83 m por 43 m, n um total de 414 m por 214 m. A SMO an uncia que os alam - br ados serão pintados e as cana - letas de dr enagem, desobstruídas. As obr as v ão dur a r oito meses, até julho do próximo ano . A penas um campo será r ef ormado de cada v ez. Os outr o s cinco estarão à dispo - sição dos usuários.

RISCO

– Apesar dos estragos, ainda há quem se ar risque a jogar bola no que sobr ou dos seis camposFotos de Vítor Silva

montanhas artilheiras no