Audioteca tem sido solução para os deficientes visuais

-->Instituição atende a cer ca de três mil associados do Rio e outr os estados-->Maria Luisa de Melo-->– P er di a visão há mais de 12 anos, quando ti v e glaucoma e, de lá par a cá, jamais quis a bandonar o hábito da leitur a, que adquiri ainda pequeno . Mas não f oi fácil encontr ar uma alternati v a par a a f alta de visão , já que ainda não apr endi a ler em br aile. O r elato do aposentado Elídio Oli v eir a, 57 anos, te v e um des- fec ho emocionante g r aças ao tr a- balho desen v olvido por uma a u- dioteca que funciona há 24 anos no Rio de J aneir o e atende a qua- se 3 mil associados, todos defi- cientes visuais. Car entes de políticas públicas específicas par a o segmento , os associados podem escolher o t í- tulo do audioli vr o que desejam r ece ber atr a vés do site da A u - dioteca Sal e Luz. Depois, basta ligar ou mandar um e-mail par a a audioteca, solicitando o en vio de áudio e r ece bê-lo em casa. Entr e os atendidos pelo ser viço não estão apenas cariocas. – Mandamos audioli vr os par a deficientes visuais de m uitos es- tados do Br asil – contou a d i vul- gador a do pr ojeto Christiane Blu- me. – Entr e os títulos mais pr o- cur ados estão os de liter atur a. Os atendidos pela iniciati v a não pr ecisam pagar pela posta- gem dos CDs ou fitas K7 nos Cor- r eios, já que a empr esa ofer ece um ser viço – o ceco g r ama – que permite o en vio g r atuito de r e - gistr os sonor os e xpedidos por ins- tituições de cegos. – Conheci a A udioteca Sal e Luz há 12 anos por intermédio de um g r ande amigo que ficou cego an- tes de mim – acr escentou Elídio . – A oferta de audioli vr os didáticos permite que eu cur se o ensino médio e, depois, pr etendo ing r e s- sar na F aculdade de Letr as. Um dos r esponsáv eis pela g r a- v ação dos li vr os em CDs, o jor- nalista Bruno Boissom, gar ante que a leitur a das obr as par a cegos não é par a qualquer um, e xige uma técnica específica. – Não pode ser uma leitur a com g r ande car ga de inter pr etação , senão a compr eensão fica pr eju- dicada – e xplicou o cola bor ador . – T emos que ler lentamente como se esti véssemos com o ouvinte ao nosso lado .-->Dificuldade-->Dos quase 3 mil títulos de li vr os que compõem a audioteca, ape- nas 200 estão g r a v ados em CDs. O r estante está disponív el apenas em fita K7. O moti v o , segundo a di vulgador a do pr ojeto , é a f alta de r ecur sos financeir os par a tr ansf ormar o acer v o de K7 par a CDs. A iniciati v a, sem ajuda do go - v erno , r esiste g r aças a doações de pessoas físicas que vi v em no Rio de J aneir o . O pr ojeto começou entr e membr os da Ig r eja Pr esbiteriana de Niterói. Com g r ande adesão , o pr ojeto v eio par a a cidade do Rio .-->AJUDA -->– V oluntários fazem curso e gravam audiolivr os para cegos