Família de Joanna faz protesto na Zona Sul

-->Mãe da menina mor ta em agosto teme que pai fique impune-->A pesar do tempo c huv oso , on- tem, na or la da Zona Sul do Rio , f amiliar es e amigos da menina J oanna Car doso Mar cenal Ma- rins, de 5 anos, que morr eu em agosto depois de passar por três hospitais difer entes e permane- cer 26 dias internada, fiz er am, ontem à tar de, um pr otesto si- lencioso na A v enida Atlântica, em Copaca bana, na altur a do P osto 2. O objeti v o er a não per- mitir que o P oder J udiciário pr o- teja os r eais culpados pela morte da criança. Cer ca de 60 pessoas partici- par am do pr otesto com f aixas v ermelhas na boca. Dur ante todo o per cur so , várias pessoas se so- lidariza v am com a manifestação . Principalmente dando apoio à Cristiane Car doso , m ãe da me- nina, que alertou par a o f ato de o pai de J oanna ser funcionário público da V ar a de Execuções Penais. Ele é consider ado o princi - pal suspeito de ter ag r edido a menina, que f oi atendida ini - cialmente no Hospital Rio Mar , na Barr a da T ijuca, na Zo - na Oeste, onde um f also mé - dico a liber ou desacor dada. Segundos os participantes do pr otesto , as f aixas v ermelhas na boca de cada um r epr esenta v a o sofrimento que a menina J oanna passou nos dias em que a J ustiça determinou que ela ficasse na guar da do pai. – F oi um crime o que fiz er am com a J oanna e não pode ficar impune – disse um dos manifes- tantes, sem se identificar . O ato f oi encerr ado na altur a do Copaca bana P alace com aplauso em homenagem a me- nina e uma or ação .-->Movimento exige Lei da Ficha Limpa-->Cer c a d e 200 pessoas se r e u- nir am, ontem, na Pr aia da Barr a da T ijuca, na Zona Oeste, e r ea- lizar am um ato público na ten- tati v a de sensibilizar os ministr os do Supr emo T ribunal F eder al (STF) a v otar em f a v oráv eis pela v alidade da Lei da F ic ha L impa par a a próxima eleição . – É inadmissív el que cinco mi - nistr os v otem contrários à aplica - ção da Lei F ic ha L impa já nestas eleições, por um moti v o simples: caso essas pessoas com pendências na J u stiça sejam eleitas, n uma ca - netada mo vimentarão milhões de r eais, dinheir o público . É questão de mor al não permitirmos que isso aconteça – disse Adílson Monteir o , vice-pr esidente do Mo vimento .