Chegou a vez da milícia da Zona Norte

-->Depois de desar ticular gr upos criminosos da Zona Oeste, polícia pr ende 15 milicianos em Água Santa-->Maria Luisa de Melo-->Depois de oper ações de g r ande porte que desarticular am g rupos de milicianos que agiam na Zona Oeste desde 2007, ontem f oi a v ez de 15 criminosos que atua v am em dez com unidades do Comple xo de Água Santa (Zona Norte) ser em captur ados. Oito dos pr esos du- r ante a Oper ação T odos os Santos, da P olícia Ci vil, er am policiais militares. P ar a o pesquisador da Uerj Ignácio Cano , autor do li vr o -->S e- gur ança, tráfico e milícias no Rio de J aneiro -->, de 2008, desde que a polícia começou a combater a atuação dos par amilitar es, o maior númer o de prisões de mi - licianos f oi na Zona Oeste da cidade por que lá esta v am per - sonagens de g r ande apelo . – Na Zona Oeste, difer ente- mente da Zona Norte, os mili- cianos ti v e r a m entr ada no Legis- lati v o , o que c hamou mais a aten- ção da polícia – declar ou.– A atua- ção dos g rupos subjugando a po- pulação pobr e, no entanto , é a mesma e o tempo de e xistência também: mais de 20 anos. Segundo o delegado titular da Delegacia de Repr essão ao Crime Or ganizado e Inquéritos Especiais (Dr aco-IE), Cláudio F err az, além das práticas co - m uns destes g rupos de e xplor ar sinal clandestino de TV a ca bo , gás e tr ansporte clandestino , o g rupo ia além. – Até enterr o os milicianos e x - p l o rava m – obser v ou F err az.– Du- r ante a oper ação , os agentes en- contr ar am um g rupo de milicia- nos em plena patrulha. Segundo dados da P olícia Ci - vil apr esentados ontem, quase 500 milicianos f or am pr esos desde 2007. Entr e eles esta v am políticos, policiais militar es e ci vis, além de integ r antes das F orças Armadas.-->Bandido é bandido-->Segundo o c hefe de P olícia Ci vil, Allan T urno wski, o tr a balho de r e - pr essão aos g rupos par amilitar es em toda a cidade não pode ser in - terr ompido , e não há distinção en - tr e tr aficantes e milicianos. – Hoje, nosso combate contr a os milicianos é institucionali - zado – sentenciou T urno wski. – A milícia tem três f ases: a do policial que c hega par a pr ote - ger a com unidade, a f ase da do - minação financeir a, contr olan - do ser viços, e a politização . Nes - ta, o miliciano se apr o v eita de sua influência par a e xigir que o cidadão v ote nele ou em algum candidato de sua pr eferência.-->Estado fez vista gr ossa-->P ar a Ignácio Cano , a r epr essão contr a os g rupos de milicianos que atuam na cidade começou tar de. – O assunto demor ou par a ser discutido na sociedade e comba- tido pela polícia – criticou. – Os políticos diziam que er a um mal menor que o tráfico de dr o gas e por mais de 15 anos nada se fez.