EUA: Economia se recupera, mas abismo fiscal gera recessão

A economia os Estados Unidos começa a se recuperar, depois de ter enfrentado as graves consequências da crise internacional. Após uma recessão e níveis históricos de desemprego, o país deve fechar o ano de 2012 com crescimento perto de 2% e taxa de desemprego de 7,7%, menor nível desde que o presidente Obama assumiu o cargo, em 2009.

As eleições de novembro, vencidas pelo atual presidente, Barack Obama, marcaram o ano. Ele enfrentou o republicano Mitt Romney em uma corrida acirrada à Casabranca. Na economia, a ameaça de um "Abismo Fiscal" não só foi tema central durante os debates presidenciais, como tem tirado o sono dos americanos. 

O catastrófico nome se refere a uma série de cortes orçamentários que serão aplicados automaticamente a partir do dia 2 de janeiro, junto com o vencimento de uma política de incentivos fiscais promovidas por George W. Bush. Sem uma resolução amigável, 600 bilhões de dólares vão sumir da economia do país, levando a uma quase certa recessão. 

Quem lidera as negociações com Obama é o presidente da Câmara dos Deputados, o republicano John Boehner. O problema é que apesar de alguns recentes avanços anunciados, os dois não parecem chegar a um acordo. Os partidários do presidente não aceitam cortes nos programa sociais, enquanto os republicanos não querem sobretaxar os ricos, proposta defendida pelo democrata.

Sem a resolução, as notícias animadoras da economia poderão ir por água abaixo. Em agosto, o governo anunciou queda "inesperada" na taxa de desemprego do país, que fechou aquele mês em 8,1%. Em novembro, a taxa de desemprego atingiu o valor mínimo dos últimos 4 anos. Só no último mês, foram criados no país 146 mil novos empregos.

Porém, os dados são instáveis, refletindo o momento ainda incerto da economia americana. Os pedidos de auxílio-desemprego, por exemplo, vieram pior do que o esperado pelos analistas na semana finalizada em 15 de dezembro. Foram observadas 361 mil novas solicitações no país, contra expectativa de 345 mil.