Crítica: 'A bela e a fera 3D' 

Uma das animações mais aclamadas dos Estúdios Disney ganhou versão em 3D e está de volta aos cinemas a partir desta sexta-feira. Na história, um príncipe é amaldiçoado a se tornar uma fera enquanto não for capaz de amar e ser amado, e o prazo para tanto está quase no fim. 

Depois de aprisionar em seu castelo o pai da linda e gentil Bela, moradora de uma aldeia próxima, o monstro a obterá como refém eterna, em troca da libertação de seu pai.

A chance de assistir ao filme nas telonas ? novidade para os jovens e oportunidade para os mais velhos, de revê-lo ? vale por si só como estímulo para, acompanhado ou não de crianças, ir aos cinemas checar o resultado. Não é como se a versão em 3D acrescentasse muito em relação à original em termos de experiência cinematográfica, mas a pureza da história e a beleza das canções fazem valer. 

Ao som de Beauty and the beast, música vencedora do Oscar de Melhor Canção Original em 1992, uma bela e uma fera dançam ? e nós, os espectadores, nos encantamos (novamente!) com esse emocionante clássico infantil.

>> Locais em que o filme está em exibição entre 24 de fevereiro e 1 de março 

Barra: UCI NY 2: 12h20 (sáb e dom), 14h25. Cinemark Downtown 10: 12h55* (*exceto sáb),17h20* (*exceto dom e 3a).  

>> Programação de Cinema completa de 24 de fevereiro a 1 de março