As melhores exposições da cidade

-- EXTRA --

ENCONTROS MULTISSENSORIAIS – Um programa de acessibilidade para pessoas com deficiência visual que busca estimular em todos a experiência tátil e multissensorial. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). Grátis para o deficiente visual e um acompanhante. R$ 8. Estudantes e idosos pagam meia. Confira aqui a programação completa do Núcleo Experimental de Arte de MAM. Permanente. Último sáb. de cada mês, às 15h. 

MERIDIANOS - Dez artistas latino-americanos se encontram no Rio para falarem de suas trajetórias. Os artistas conversam em duplas – um brasileiro e um estrangeiro – em encontros abertos ao público. Os encontros acontecem entre 4 de maio e 29 de novembro em locais diversos. Confira aqui a programação completa.

PROGRAMA EM FAMÍLIA -  Conversas, ateliês, jogos e experiências onde adultos e crianças podem viver o museu de forma lúdica e criativa a partir da mostra “Genealogias do Contemporâneo – Coleção Gilberto Chateaubriand”,   em diálogo com as exposições temporárias e a arquitetura.  Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$8,00. A bilheteria fecha 30 minutos antes do término do horário de visitação. Domingo, às 15h.

-- ABERTURA --

COTIDIANO E MOBILIDADE- A exposição possui obras de 11 artistas. São vídeos, imagens fotográficas e digitais, e instalações que fazem mapeamentos na interseção entre arte, cotidiano e mobilidade, a partir de registros de percursos urbanos com dispositivos móveis e outros meios artísticos. Os artistas dão visibilidade às suas vivências e reflexões sobre a cidade, apresentando diferentes cartografias do cotidiano. Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rua Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico. Grátis. 2ª a 5ª das 9h as 22h, 6ª, sáb. e dom., das 9h às 17h. Até 28 de agosto. A partir de 23 de julho.

DIALETO VIII- O Projeto Dialeto foi concebido e iniciado pelas artistas visuais Lia do Rio e Monica Mansur nos últimos meses do ano de 1995. A ideia geral era um projeto que fosse se reinventando, sempre com a noção de que o artista envolvido voltasse seu olhar para o outro, ou para si mesmo. Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rua Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico. Grátis. 2ª a 5ª das 9h as 22h, 6ª, sáb. e dom., das 9h às 17h. Até 28 de agosto. A partir de 23 de julho.

FOTOGRAFIAS - COLEÇÃO JOAQUIM PAIVA- A exposição conta com 134 obras, de 69 artistas estrangeiros, pertencentes à coleção Joaquim Paiva em comodato com o MAM desde 2005. A mostra marca a inclusão de 413 obras internacionais ao comodato, que já possuía aproximadamente 1090 trabalhos de artistas brasileiros, totalizando agora cerca de 1500 fotografias. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). 3ª a 6ª, das 12h às 18h; sáb., dom. e feriado, das 12h às 19h.  R$ 8,00, estudantes e maiores de 60 anos pagam meia. Até 9 de outubro. A partir de 24 de julho. 

-- EM CARTAZ NOS MUSEUS E CENTROS CULTURAIS --

>> Casa de Cultura Laura Alvim, Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema (2332-2015). 3ª a dom., das 13h às 20h. 

CARTOON/ANA LINNEMANN - Uma grande estante articulada percorre várias salas com prateleiras nem sempre contínuas, às vezes em ziguezague ou em degraus, abrigando 30 peças de diferentes grupos de produção da artista, e livros, que se organizam linearmente como em um cartoon.Grátis. Até 31 de julho.  

>> Centro Cultural Justiça Federal, Av. Rio Branco, 241, Galeria do 2º andar, Centro (3261-2550). 3ª a dom., das 12h às 19h. Grátis.

EXERCÍCIOS DE ARTE LÚDICA/PATRICIA GOUVÊA - A idéia do projeto é encontrar, em cada cidade visitada no Brasil e no Mundo, uma parcela do espaço urbano que seja ativamente usada por seus moradores em momentos de lazer, onde emoções e experiências propiciadas pelo jogo, pelo esporte e pelo simples tempo livre afloram em todos nós. Até 30 de julho.

GALERIA DAS TOGAS - A exposição, inédita no Rio de Janeiro, mostra um breve histórico da origem e evolução do uso da Toga - roupa indispensável no vestuário dos magistrados. Permanente.

>> Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rua Luís de Camões, 68 - Centro (2232-4213 / 2232-2213). 3ª a 6ª das 11h às 18h, sáb., dom. e feriados, das 11h às 17h. Grátis. 

ÁFRICA ANCESTRAL E CONTEMPORÂNEA – AS ARTES DE BENIN -  exposição mostra a potencialidade de um dos povos mais criativos daquele continente. Passados os séculos, esta exposição retoma a vida e a arte de Benin, mostrando seus artistas mais representativos da atualidade, mas sem esquecer a tradição, o cotidiano da vida e da cultura daquele pedaço da África – também, um dos berços fundamentais de todos os brasileiros. Até 4 de setembro. 

>> Caixa Cultural Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25, Centro(2544-4080). 3ª a sáb., das 10h às 22h; dom., das 10h às 21h. Grátis. 

JOGOS DE GUERRA – CONFRONTOS E CONVERGÊNCIAS NA ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA – A exposição reúne 58 artistas contemporâneos brasileiros para falar de confronto e alteridade. Arte como combate e denúncia, mas também como o jogo capaz de garantir a trégua e o entendimento. Até 28 de agosto.

O SAL DA TERRA/ WOLNEY TEIXEIRA - As imagens do acervo do fotógrafo retratam as transformações na geografia física e humana na Região do Lagos, do início ao final do Século XX. Até 31 de julho. 

>> Museu Nacional de Belas Artes, Av. Rio Branco 199, Centro (2219-8474). 3ª a 6ª, das 10h às 18h, sáb.e dom., das 12h às 17h. R$ 5, meia-entrada R$ 2.

GALERIA DE ARTE BRASILEIRA MODERNA E CONTEMPORÂNEA - Um amplo e rico painel da arte nacional do século 20 e dos dias de hoje, é o que aguarda o visitante. O espaço da exposição está dividido em dois andares, abrigando pinturas, esculturas, gravuras, desenhos e instalações. Exposição permanente.

RIO A ARTE DA ANIMAÇÃO - Para celebrar o lançamento em DVD e Blu-Ray da animação de sucesso mundial “Rio”, a Twentieth Century Fox Home Entertainment se uniu à RioFilme, à MisterToon Studios e ao Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/IBRAM/MinC) para apresentar ao público carioca os bastidores desta deslumbrante representação da Cidade Maravilhosa. Até 4 de setembro. 

>> Museu da Republica, Rua do Catete, 153, Catete (3235-3693). 3ª a 6ª, das 10h às 17h; sáb., dom. e feriados, das 14h às 18h. R$6; grátis 4ª e dom. 

A RES PÚBLICA BRASILEIRA - A exposição se divide em seis ambientes que pretendem recriar, historicamente, o período republicano. Exposição de longa duração.

 >> Museu de Arte Contemporânea,  Mirante da Boa Viagem, s/nº - Icaraí (2620-2400). 3ª a dom., das 10h às 18h (aberto até 19h aos sábados e domingos durante o horário de verão.  R$5. Estudantes pagam meia; Grátis  às 4ªs,  para idosos e crianças até 7 anos. 

DISPORTRAITS/MATTHIAS SCHALLER -  Retratos de um dos mais belos entusiasmos que moveram a humanidade,   Disportraits   falam simultaneamente do encontro com a solidão e o choque de descobrir a pequenez no universo e, por consequência disso, da necessidade de tentar refundá-lo a partir de outras medidas. Até 31 de julho.  

PINCELADAS / LAURO MULLER -  O artista busca dar forma e movimento as cores, ultrapassando os limites da tela tradicional, usando apenas tinta e tela recortada com a finalidade de renovar a pintura abstrata, reinventá-la, criando mundos novos, um campo de expressão humana.  Até 31 de julho. 

>>  Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Av. Infante Dom. Henrique, 85, Flamengo (2240-4944). 3ª a 6ª, das 12h às 18h; sáb., dom. e feriado, das 12h às 19h.  R$ 8,00, estudantes e maiores de 60 anos pagam meia.

ALGUMAS DOAÇÕES RECENTES – A exposição mostra ao público um óleo sobre tela de Rubem Ludolf, duas serigrafias de Leda Catunda, uma escultura do português José Pedro Croft, uma fotografia de Michel Groisman, uma acrílica e óleo sobre tela de Elizabeth Jobim, uma escultura de Maria do Carmo Secco, um trabalho em vinílica e metal sobre madeira e aglomerado de Wanda Pimentel e colagem e pva sobre cartão de Raymundo Colares. Até 14 de agosto. 

DANIEL BLAUFUKS – Uma única instalação com duas projeções do artista português-alemão e f otografias feitas projetadas, que dialogarão entre si, criando uma espécie de filme em loop. R$ 8.  Estudantes e idosos pagam meia. Grátis para amigos do MAM e crianças de até 12 anos. Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$8,00. A bilheteria fecha 30 minutos antes do término do horário de visitação. Até 21 de agosto. 

É ASSIM MESMO! - A exposição  conta com 59 importantes obras de artistas brasileiros e estrangeiros pertencentes à coleção do MAM. Essas obras provocam um diálogo entre a produção de artistas como Lygia Clark, Picasso, Hélio Oiticica, Andy Warhol, Franz Weissmann, Raymundo Colares, entre outros. Até 7 de agosto. 

JOSÉ DAMASCENO – A exposição conta com trabalhos do artista pertencentes à Coleção Gilberto Chateaubriand  e ao acervo do MAM.  São cerca de 50 obras – desenhos, esculturas e maquetes – que permitem ao público acompanhar parte da trajetória do pensamento e desenvolvimento do artista. Até 7 de agosto. 

JOSÉ RESENDE - A exposição conta com sete esculturas em grande escala produzidas este ano pelo artista, especialmente para o Espaço Monumental do MAM. As obras são feitas em em aço, com elementos de cobre, madeira, pedra, e chegam a cinco metros de altura.  Até 14 de agosto. 

>> Museu Histórico Nacional, Praça Marechal Âncora s/nº, Centro. 3ª a 6ª, das 10h às 17h30; sáb. e dom., das 14h às 18h. 

EXPOSIÇÕES DE LONGA DURAÇÃO - Depois de uma grande obra de recuperação, o Museu Histórico Nacional abre quatro grandes núcleos de exposição: “Oreretama”, “Portugueses no mundo: 1415-1822”, “A Construção da nação: 1822-1889”" e “A cidadania em construção: 1889 à atualidade”. As mostras abrangem da pré-história brasileira ao século XXI, incluindo obras contemporâneas de artistas como Carlos Vergara. R$6. Grátis aos dom. Até 23 de novembro.

>> Oi Futuro Flamengo, Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo (3131-3060). 3ª a dom., das 11h às 20h. 

ÓRBITA – POÉTICA/XICO CHAVES – A exposição multimídiaé uma panorâmica da produção do artista que, desde a década de 70, vem trabalhando com diversas mídias simultaneamente. A proposta  do projeto é apresentar ao público, e em especial às novas gerações, a obra e o pensamento de um artista cuja tônica sempre foi o experimentalismo em diversas áreas, entre elas as artes visuais contemporâneas, a poesia e a música. Até 28 de agosto. 

MUSEUS DAS TELECOMUNICAÇÔES - Documentos, objetos museológicos aliados a recursos de alta tecnologia narram a história da comunicação humana. São mais de 120 vídeos, produzidos a partir de pesquisas em cerca de 90 instituições nacionais e internacionais, peças significativas do acervo histórico do Museu/Oi Futuro que levam o visitante através de uma empolgante viagem virtual. Permanente.

-- EM CARTAZ NAS GALERIAS E OUTROS ESPAÇOS --

ÁFRIKA, IMAGENS DO COTIDIANO – As peças da exposição são criadas a partir de material reaproveitado e são inspiradas em fotos . Os artistas se inspiram em crianças em situações de risco com a busca de compreender a resiliência, classificada por eles como poder natural que cada um tem de se recuperar de situações difíceis. Galpão das Artes Urbanas Helio G. Pellegrino , Rua Padre Leonel Franca s/n, Gávea (3874-5148 ). Grátis. 2ª a 6ª, das 10h às 17h. Até 5 de agosto. 

BOM DIA MEU AMOR, AQUI ESTÁ O SEU ‘CAFÉ DA MANHÃ’ NA CAMA /VERA GOULART - Desenhos em grandes formatos, vídeo-performance, cadernos de estudos, objetos e instalações. Assim será a exposição da artista plástica que comemora seus 30 anos de carreira.  Galeria Coleção de Arte, Praia do Flamengo – 278, Térreo (2551-0641). Grátis. 2ª a 6ª, das 12h às 18h; sáb., das 10h às 18h. Até 30 de julho.

CORES E SONS DAS FLORESTAS - Para comemorar o Ano Internacional das Florestas, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos realiza uma exposição com pinturas, gravuras, esculturas e instalações no Centro de Referência em Biodiversidade, na sede do parque em Teresópolis. Parque Nacional da Serra dos Órgãos - Centro de Referência em Biodiversidade - Av. Rotariana s/n - Teresópolis - RJ. Crianças de até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam para entrar no Parque. O ingresso custa R$ 11 para adultos e R$ 22 para adultos estrangeiros. Moradores de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim munidos de comprovante de residência pagam R$ 2,20. Das 8h às 17h. Até 21 de setembro. 

ESTUDO DA PAISAGEM/SOFIA BORGES - A artista apresenta doze fotografias onde investiga a respeito da construção e do sentido de uma paisagem usando imagens tiradas dos fundos dos cenários pintados do Museu de História Natural de Nova York permitindo a reinterpretação de uma imagem já existente através de uma operação de deslocamento. Galeria Artur Fidalgo, Rua Siqueira Campos n° 143 2° piso ljs 147/150, Copacabana (25496278). Grátis. 2ª a 6ª , das 10h às 19h, sáb., das 10h às 14h. Até 23 de julho. 

FOTO & GRAFIA I – IMAGENS EM VERSOS –   A ideia do projeto é unir a fotografia a outras formas de expressão artística que usam a grafia para compor novas obras. A exposição faz parte da programação oficial do FotoRio2011 e conta com 20 fotógrafos que convidaram 20 poetas para, juntos, mostrarem seus talentos e sensibilidade em imagens acompanhadas de textos poéticos. Espaço Cultural Monumento Estácio de Sá, Av, Infante Dom Henrique, s/nº, Aterro do Flamengo (9857-3457).Grátis. 3ª a dom., das 9h às 17h. Até 19 de agosto. 

HELENBAR NO PAÍS DAS MARAVILHAS/HELENA DE BARROS – A artista faz uma viagem cultural pelas artes com a mostra "Helenbar no País das Maravilhas" baseada na obra de Lewis Carroll. O trabalho de fotomontagem digital mescla autorretratos com ilustrações da autora, manipulados de forma lúdica e surrealista. Baukurs Cultura, Rua Goethe, 15, Botafogo (2246-6242). Grátis. 2ª a 6ª, das 12h às 19h, sáb., das 15h às 20h. Até 31 de julho.

I LOVE YOU/EDMILSON NUNES - O artista plástico vai apresentar uma exposição de pinturas e, pela primeira vez, incorpora também desenhos (grafite sobre papel).  A mostra faz referência à cultura pop ocidental. Com traços firmes e, ao mesmo tempo, simples e precisos, Edmilson dá forma ao concreto e ao abstrato (como amores e dores). Galeria Anna Maria Niemeyer Praça Santos Dumont, 140 A – Baixo Gávea (2540-8155). Grátis. 3ª a 6ª, das 12h às 21h; sáb. e dom., das 14h às 18h. Até 30 de julho. 

INSTRUMENTOS MEDIEVAIS/MAURÍCIO RIBEIRO – A exposição é uma investigação acerca de instrumentos musicais medievais. A partir de pesquisa histórica, da iconografia medieval e de contatos com outros construtores de instrumentos, Maurício tenta reconstruir um pedacinho da música da Idade Média, sendo o mais fiel possível às fontes daquela época. Sala Carlos Couto- anexo ao Teatro Municipal de Niterói, Rua XV de Novembro, 35, Centro (2620-1624). Grátis. 3ª a 6ª, das 10h às 18h, sáb. e dom. e feriados, das 15h às 18h. Até 30 de julho. 

LIBERDADE/CARLOS VERGARA – Com um ateliê em Santa Teresa, de onde podia avistar o Complexo Penitenciário Frei Caneca, o artista pensou imediatamente filmar e fotografar sua implosão. Ele percorreu os escombros e realizou minotipias, que serviram de base para pinturas realizadas depois.Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rua Jardim Botânico, 414 (3257-1800). 2ª a 5ª das 12h às 20h, 6ª , sáb. e dom., das 10h às 17h. Grátis. Até 7 de agosto. 

MIKVOT/MARIAN STAROSTA - A exposição mostra sete fotografias em grande formato, vídeos e a imagem "Mikhockney", composta de 77 fragmentos e inspirada no trabalho do artista David Hockney. Os Mikvot na tradição judaica são os locais onde são realizados os banhos de purificação, os ritos de passagem, durante as várias fases da vida (puberdade, casamento, festas religiosas e conversão). E é essa idéia de purificação que fez com que Marian Starosta explorasse em suas obras esta experiência sensorial com a água. Galeria do Ateliê / Ateliê da Imagem Espaço Cultural, Av. Pasteur, 453, Urca (2541-6930). Grátis. 2ª a 6ª, das 10h às 21h30m e sáb. das 10h às 17h30. Até 20 de agosto. 

NAS CORES DO BRASIL-  A exposição é composta por 52 imagens que mostram o Brasil através da simbologia das cores da bandeira do país, resgatadas como elemento de cidadania e identidade. Os fotógrafos AC Júnior, Débora 70 e Dalton Valério viajram pelo Brasil, aos mais diversos e distantes recantos, utilizando um olhar especial para traduzir em imagens, como e quanto às cores da bandeira – verde, azul e amarelo – refletem, verdadeiramente, as nuances e as riquezas do povo brasileiro. Praça XV. Todos os dias, aberta 24h.Grátis. Até 7 de agosto.

PÉ NA JACA/O ESTENDAL - Todos os excessos possíveis e imaginários estão representados na série “Pé na Jaca”, do coletivo de fotógrafos O Estendal, que imprime em tecido e pendura em um varal as mais diferentes interpretações inspiradas na expressão popular.Praça XV de Novembro – Rua 1º de março – Centro, 30 de julho. 6ª e sáb., das 10h às 20h. Galeria do Convento – Primeiro de Março, 101 – Centro. Grátis. 2ª a 6ª, das 12h às 18h. Até 6 de agosto. 

PONTO DE PARTIDA - A exposição apresenta um grupo de artistas com perfis distintos uns dos outros. Entre eles estão: André Malinski que se inspira nas expressões visuais da cultura religiosa regional, Bernardo Marques que alia sua formação em informática com produção cultural para desenvolver obras interativas com o intuito de desmistificar e ressignificar a videoarte e a arte gráfica digital, Geléia da Rocinha, artista que iniciou a sua carreira artística a partir de pintura de faixas e letreiros populares,Jorge Fonseca que  vem elaborando suas obras a partir de pesquisas com materiais e técnicas diversas, carregadas de significados, Leila Pugnaloni que cria refinados desenhos com linhas soltas e precisas e desenvolve trabalho em pintura e Paulo Carapunarlo possui um refinado traço, que denota os movimentos gestuais característicos em seu trabalho. Galeria Colecionador Contemporâneo, Avenida Atlântica, 4240 - loja 224 - Cassino Atlântico, Copacabana. 2ª a 6ª das 10h às 19h, Sáb. das 13h às 19h. Até 12 de agosto. Grátis. 

REGISTROS DE UMA GUERRA SURDA - O período sombrio da História brasileira entre 1964 e 1985, a ditadura militar, é o tema da exposição com curadoria de Viviane Gouvea. A mostra reúne material dos órgãos de repressão política da época e uma mostra de filmes. Arquivo Nacional, Praça da República, 173, Centro, (2179-1273). 2ª a 6ª, das 8h30 às 18h. Grátis. Até 26 de agosto.

URBANO AVESSO – Os trabalhos expostos são de Leonardo Ramadinha, Maíra das Neves,Ricardo Villa, Felipe Bertarelli, Ding Musa e Mariana Tassinari, que exploram, na fotografia, “possibilidades visuais do imagético urbano”. Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rua Barão de Jaguaribe 387 (2523.4696). Grátis. 2ª a 6ª , das 10h às 19h, sáb. das 11h às 14h. Até  29 de julho. 

VISITAÇÕES/PAULO VIEIRA - Conhecido por seus “personagens de cabeças quadradas e vazias”, o artista interpreta o universo da pintura como seus visitantes e lança o personagem em forma de toy art. Com um desenho atento e estrutura lírica, sua pintura pulsa ritmada pelas escolas que o formaram: expressionismo, cubismo e surrealismo. Misturam-se, num emaranhado onde a forma obedece ao passo de seus visitantes. O olhar contemporâneo reinventa velhos ambientes. Galeria Movimento, Shopping Cassino Atlântico - Av.Atlântica - 4.240 - loja 211 (2267 5989). Grátis. 3ª a 6ª, das 10h30 às 19h30, sáb das 12h às 18h. Até 20 de agosto.