Teatro - de 21 a 27 de janeiro

ESTREIAS

A AGONIA DO REI –  De Eugène Ionesco. Direção de Dudu Sandroni. Com Ednei Giovenazzi, Nathalia Dill, Kelzy Ecard, Alexandre Mofati, Thais Tedesco e Gustavo Arthiddoro. O reino de Bérenger está devastado e decadente e o rei vai morrer, mas ele se recusa a aceitar o fato. A partir daí de  forma, ora nonsense, ora absurdamente cruel,  a peça mostra a luta do homem contra a sua finitude, passando por vários estágios, até o desfecho final. Teatro Glauce Rocha, Av. Rio Branco, 179, Centro (2220-0259). 5ª, 6ª e sáb., às 19h30. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. Duração: 1h10. Até 5 de março. Estreia na quinta dia (27/01)

BARBA AZUL, A ESPERANÇA DAS MULHERES – Texto de Dea Loher. Tradução de Carola Saavedra. Direção de Fábio Ferreira. Com  Márcio Vito, Raquel Iantas, Marcelle Sampaio, Teresa Hermany, Mona Vilardo e Laura Becker.  A partir da fábula do Barba Azul, a dramaturga alemã Dea Loher apresenta seu olhar sobre as experiências amorosas no mundo de hoje. Na peça, o Barba Azul  é um homem comum e ao longo da narrativa  vive encontros amorosos com sete mulheres diferentes. A partir destes encontros, como num caleidoscópio de imagens, o espectador assiste a fragilidade, a solidão e o descaminho de pessoas que circulam pelas grandes cidades. Casa de Cultura Laura Alvim, Av. Vieira Souto, 176, Ipanema (2332-2042). Cap.: 245 pessoas. 5ª a sáb., às 21h; dom., às 20h. R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h30. Até 20 de março.  Estreia na quinta (27/01)

REESTREIAS

IN ON IT - Texto Daniel MacIvor. Tradução Daniele Ávila. Direção de Enrique Diaz. Com  Emílio de Mello e Fernando Eiras. A partir da narrativa teatral de um acidente de carro envolvendo um homem chamado Ray, dois personagens comentam as cenas, que envolvem ainda a mulher, o filho e o pai de Ray, e vão descobrindo implicações de suas vidas pessoais na história. Teatro Maria Clara Machado, Planetário da Gávea, Av. Padre Leonel França, 240, Gávea (2274-7722). Cap.: 124 pessoas. 5ªa sáb., às 21h; dom., às 20h. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 16 anos. Duração: 1h20. Até 27 de março. Reestreia na quinta (27/02).

O PODEROSO CHEF – Criação e direção de André Spínola.  Os atores André Spínola e Bruno Pacheco convidam cinco homens e cinco mulheres para jantar e participar de um  jogo com o objetivo de se tornar um novo chefe mafioso. Baseado nos jogos para não-atores de Augusto Boal, os 10 jogadores receberão as regras, informações sobre seu personagem, dinheiro e terão que fazer alianças com outros para poder vencer. Durante a apresentação são servidos pratos criados pelo chef  Pedro Castro Neves e os demais espectadores assistem ao jogo/cena.  Rosita Café, Shopping Downtown,  Avenida das Américas, 500, bloco 21, loja 126, Barra da Tijuca. Reservas: 3084-5202 / 3084-5203.  Cap.: 20 pessoas (10 jogando e 10 na platéia). 5ª, às 20h30. R$ 80 com jantar incluído (bebidas à parte). 16 anos. Duração: 1h30. Até 3 de março. Reestreia na quinta (27/01).

MOSTRA

SUTIL 18 ANOS – A mostra traz dois espetáculos inéditos e uma reestreia para comemorar os 18 anos da Sutil Companhia de Teatro. Fundada pelos diretores Felipe Hirsch e Guilherme Weber, a companhia se destacou pela minuciosa pesquisa de linguagem e o constante diálogo com as artes visuais, a literatura, a música e o cinema. 

Não sobre o amor (2008):  Peça de Câmara de Felipe Hirsch e Murilo Hauser sobre a obra se Victor Shklovsky e Elsa Triolet. Direção Geral de Felipe Hirsch. Com Leonardo Medeiros e Simone Spoladore. A montagem é baseada na troca de correspondências entre os escritores Victor Shklovsky (Leonardo Medeiros) e Elsa Triolet (Simone Spoladore). À  primeira vista uma história de amor, se  transforma de uma relação epistolar, em outras idéias (Sáb. e dom., às  19h. 1h20. 14 anos). 

Temporada de Gripe (2003): De Will Eno. Direção de Felipe Hirsch. Com Erica Migon, Guilherme Weber, Jorge Emil, Leandro Daniel Colombo, Leonardo Medeiros e Sara Antunes. Considerado um dos nomes mais importantes da nova dramaturgia americana, Will Eno a parte de uma metáfora: a gripe é  estar apaixonado. Os doutores da peça tratam a paixão com distância: são profissionais. O texto trata da desconstrução da criação de uma história de amor. (Sáb. e dom., às  21h. 2h. 14 anos). 

Thom Pain / Lady Grey (2006). Com Guilherme Weber e Mariana Lima. Direção de Felipe Hirsch. Formada por monólogos do autor Will Eno, a peça  mostra os dois lados de uma mesma relação amorosa, em um exercício radical de linguagem (2ª, às  20h30. 2h. 14 anos).

Espaço Tom Jobim, Jardim Botânico, Rua Jardim Botânico, 1008 (2274-7012). Cap.: 340 pessoas. R$ 50, cada espetáculo. Horários e censura acima. 

GRÁTIS

10ª MOSTRA DE TEATRO DA UFRJ - A mostra reúne nove montagens de  diretores recém-formados no curso de teatro da UFRJ. Com  coordenação geral da professora Adriana Schneider e técnica do professor José Henrique, a mostra é  um espaço de experimentação, inovação e investigação de novos temas e linguagens. Nesta sexta  (21/01): O Conto da Ilha Desconhecida, de José Saramago. Direção: Thaisa Areia. No sábado (22/01) e domingo (23/01): CACO - Possível produção de memória para o espaço da casa. Criação coletiva. Direção: Caio Riscado. Na terça (25/01) e na quarta (26/01): Minha nossa!, de Carlos Alberto Soffredini. Direção: Laura Nielsen. Na quinta (27/01) e na sexta (28/01): Amor, de Clarice Lispector. Direção: Duanny Dantas. Centro de Arte Calouste Gulbenkian / Teatro Gonzaguinha, Rua Benedito Hipólito, 125, Centro (2221-7760). Cap.: 150 pessoas. 5ª (06/01) e 6ª (07/01),  às 19h30. Grátis. Retirada de senhas uma hora antes do início da apresentação. 

EM CARTAZ

3 MULHERES, 1 DESTINO - Texto e direção de Fabrisio Coelho. Com Flávia Siqueira, Rita Luz e Claudia Cabral. As lembranças e novos valores de três amigas que viveram intensamente as transformações políticas e sociais dos anos 80.  Teatro Princesa Isabel, Av. Princesa Isabel, 186, Copacabana (2275-3346).  Cap.: 300 pessoas. 6ª, às 20h.  R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia.  12 anos. Duração: 1h20.  Até 28 de janeiro.

ADÉLIA – Com a Cia. de Teatro Íntimo. Direção de Renato Farias. Alternando a força do desejo e a devoção espiritual, as palavras da poeta mineira Adélia Prado  desnudam a alma feminina. Em meio a roupas penduradas no varal e bacias cheias d'água, as  atrizes Bellatrix, Fernanda Boechat e Gabriela Haviaras transformam o cotidiano em poesia e criam um diálogo entre o sagrado e o profano. Solar de Botafogo / Espaço 2, Rua General Polidoro, 180, Botafogo (2543-5411). Cap.: 25 pessoas. 6ª e sáb., às 21h; dom., às 20h30. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Duração: 50 minutos. Até 27 de fevereiro. 

ADMIRÁVEL É SÓ PARA SELVAGENS – Adaptação de Miriam Virna e Yuri Vieira. Direção de Miriam Virna e Hugo Rodas. Com Miriam Virna e Alessandro Brandão. Inspirado no clássico Admirável mundo novo, de Aldous Huxley, o espetáculo se passa no século 27 e traz Bernard Marx e Lenina imersos na experiência de um reality show. Confinados, vão lidar pela primeira vez, com o impacto das próprias emoções. Isso porque eles fazem parte de uma experiência para mostrar como a vida funciona sem o Soma, a substância legalizada pelo Estado e que subtrai qualquer sensação de desconforto e angústia, trazendo felicidade perene aos cidadãos da Nova Ordem Mundial. Espaço Sesc / Sala Multiuso,  Rua Domingos Ferreira, 160. Copacabana (2547-0156). Cap.: 60 pessoas. 6ª e sáb., às 20h; dom., às 19h. R$ 16. Estudantes e idosos pagam meia. Comerciários: R$ 4. 14 anos. Duração 1h10.  Até 30 de janeiro.

ADULTÉRIO - Texto: Cia Atores de Laura. Direção e dramaturgia de  Daniel Herz. Com Ana Paula Secco, Anderson Mello, Leandro Castilho, Marcio Fonseca, Paulo Hamilton e Verônica Reis. Inspirado no universo do autor teatral Luigi Pirandello, além de levantar a questão da infidelidade conjugal, com todas as suas nuances e  consequências, o espetáculo convida à reflexão típica de Pirandello: o que, afinal, é a realidade e o que é a representação? Teatro Gláucio Gill / Café do Teatro, Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana (2332-7904). Cap.: 104 pessoas. Sáb. e dom., às 21h; 2ª, às 20h. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos Duração: 1h20. Até 28 de fevereiro. 

ALUCINADAS – Textos de Bruno Mazzeo, Elisa Palatnik, Fábio Porchat, Luciana Fregolente, Maurício Rizzo e Rosana Ferrão. Direção de Victor Garcia Peralta. Com Luciana Fregolente e Renata Castro Barbosa. A comédia reúne histórias sobre mulheres inseridas na loucura cotidiana do mundo contemporâneo, onde tudo que parece impossível é real. Teatro Leblon – Sala  Fernanda Montenegro, Rua Conde  Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 416 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h.  R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h. Até 23 de fevereiro.

AMORES, PERDAS E MEUS VESTIDOS – Texto de Delia  e Norah Ephron a partir da obra de Ilene Beckerman. Adaptação de Adriana Falcão. Direção de Alexandre Reinecke. As atrizes  Arlete Salles, Carolina Ferraz, Ivone Hoffmann e Taís Araújo interpretam  histórias reais de mulheres que dividem experiências de vida a partir das memórias das suas roupas. Teatro Leblon – Sala Fernanda Montenegro, Rua Conde Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 417 pessoas. 5ª, às 21h; 6ª e sáb., às 21h30; dom., às 20h. R$ 70 (5ª e 6ª) e R$ 80 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h30. Até 27 de fevereiro.

ANJO MALAQUIAS  – Roteiro de Elói Calage e Affonso Drumond. Direção de Delson Antunes. Supervisão de Camila Amado. Com Afonnso Drumond e Fabrício Polido. Um poético documentário teatral sobre a vida e a obra de Mario Quintana (1906-1994). O universo íntimo do poeta gaúcho é representado através de imagens, canções e muita poesia. Centro Cultural Justiça Federal, Av. Rio Branco, 241, Centro (3261-2550). Cap.: 142 pessoas. 4ª e 5ª, às 19h. R$ 25. Estudantes e idosos pagam meia. 10 anos. Duração: 1h15. Até 24 de fevereiro. 

ARLEQUIM, SERVIDOR DE DOIS PATRÕES –  Texto de Carlo Goldoni. Direção de Silvia Carvalho. Com Bruna Visnky, Bruno Seixas, Luiza Valente, Eloise Marangoni e elenco.  Na casa do velho Pantaleão acontece o  noivado entre os jovens apaixonados Clarice e Sílvio. Até que entra em cena Arlequim que  traz o recado de que o antigo e indesejado noivo de Clarice, que era dado como morto, está vivo e deseja ser recebido. A partir daí uma série de quipropós e revelações movimentam a vida de todos.  Sede da Cia. de Teatro Contemporâneo/Teatro 2, Rua Conde de Irajá, 253, Botafogo, próximo à Cobal do Humaitá (2537-5204). Cap.: 30 pessoas. Sáb. e dom., às 18h. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. Livre.  Duração: 1h10. Até 6 de fevereiro. 

A/VERSÃO – Texto de Mariana Rebelo. Direção de Rodrigo Sant’anna. Com Leandro Lamas e  Mariana Rebelo. A trajetória do casal Nick e Julie, dois personagens de um filme – uma comédia romântica.  Do primeiro encontro até a separação, tudo é contado em esquetes cômicos sempre em duas versões: a dele e a dela.  Teatro Candido Mendes, Rua Joana Angelica, 63,  Ipanema (2267-7295). Cap.: 133 pessoas.  3ª e 4ª, às 21h.  R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. Casal paga R$ 30, pelos dois ingressos. 12 anos. Duração: 1h20. Até 13 de abril.

BESAME MUCHO – Texto de Mario Prata. Direção de Roberto Bontempo. Com Ana Paula Sant´Anna, Janaina Moura, Leandro Baumgratz e Rafael Sardão. Ambientada no interior paulista, a comédia dramática conta a trejetória de quatro jovens em meio as mudanças politicas e sociais a partir dos anos 1960. Espaço Sesc / Mezanino, Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana (2547-0156). Cap.: 150 pessoas. 5ª e dom.,  às 20h; 6ª e sáb.,  às 21h30. R$ 16. Estudantes e idosos pagam meia.  Comerciários: R$ 4. 16 anos.  Duração: 1h40. Até 30 de janeiro. 

BRASIL 70 - MUSICAL –  Concepção e roteiro de Márcia Santos. Arranjos e direção musical de Márciah Luna Cabral. Direção de Alice Borges e Márcia Santos. Com Helga Nemeczky, Rubem Gabira, Marcelo Báfica, Márcia Santos e Patrícia Ferrer. O espetáculo teatral  apresenta um panorama da produção musical brasileira durante as décadas de 60 e 70, com uma viagem afetiva através de canções  como Tonga da mironga,ArrastãoFio Maravilha e Viola enluarada, entre outras canções. Teatro  Municipal Café Pequeno, Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon (2294-4480). Cap.: 110 pessoas. 6ª e sáb., às 21h30; dom., às 20h30. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia.  18 anos. Duração: 1h19. Até 27 de fevereiro. 

CASAR PRA QUÊ? – Texto de Alessandro Anes. Direção de Anja Bittencourt. Com Alessandro Anes e Ana Teresa Welerson. Comédia romântica sobre um casal: ele adora cerveja e futebol e ela,  shopping e novela. Apesar das diferenças, os dois não se largam e vivem um sem o outro.  Teatro Miguel Falabella, NorteShopping,  Av. Dom Helder Câmara, 5.332, Del Castilho (2595-8245). Cap.:  453 pessoas.  5ª a dom., às 18h. R$ 30 (5ª e 6ª) e R$ 40 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10.  Até 27 de fevereiro. 

CATADORES DE SONHOS – UTOPIA COM ATORES E ALPINISTAS – Direção e dramaturgia de Jadranka Andjelic. Com Andréa Maciel, Patrick Sampaio e Ander Simões. Alpinistas: Felipe Edney e Eduardo Rodrigues. Música, violão e direção musical: deThiago Trajano. Clarineta: Whatson Cardozo. Cello: Saulo Vignoli. Espetáculo de teatro contemporâneo que discute o espaço da utopia nas relações humanas atuais. A busca pelo sonho é o fio condutor do espetáculo que transita na fronteira de linguagens: teatro, dança, música, vídeo e alpinismo. Teatro Gláucio Gill, Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana (2332-7902). Cap.: 104 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. Livre. Duração: 1h10. Até 2 de fevereiro.

CLANDESTINOS – Texto e direção de João Falcão. Com a Companhia Instável de Teatro. Comédia baseada nas histórias de jovens artistas em busca de uma grande chance. No palco, diversos personagens surgem da imaginação de um autor que se vê às voltas com suas criações e criaturas. Cada um tem uma história diferente, mas os sonhos são mais ou menos o mesmo: fazer sucesso no mundo do teatro, do cinema e da televisão. Teatro Municipal  Carlos Gomes, Praça Tiradentes, 19, Centro (2232-8701). Cap.: 685 pessoas. 4ª a 6ª, às 19h30.  R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h30.  Até 28 de janeiro. 

CLICHÊ – Texto de Marcelo Pedreira. Direção de Rubens Camelo. No monólogo, todo escrito em clichês, o ator Lúcio Mauro Filho transforma em comédia a  obsessão do brasileiro pelo uso dos chavões e frases feitas nas mais variadas situações. São abordados os   os clichês jornalísticos, os clichês dos slogans publicitários, os clichês do mercado de auto-ajuda e aqueles cotidianos, implícitos em músicas, conversas formais ou no bate-papo entre amigos.  Teatro Leblon – Sala Marília Pêra, Rua Conde  Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 462 pessoas. 6ª e sáb.,  às 23h30.  R$ 50.  Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h. Até domingo. 

COMÉDIA CONTEMPORÂNEA – Direção e supervisão de texto de Rodrigo Sant'Anna. Com Alan Ribeiro, André Rocha, Cezar Maracujá,  Ruy Carvalho e Vini Franco. Show de humor com esquetes que traduzem com sátira a loucura urgente e a turbulência do cotidiano da sociedade contemporânea. Teatro Ziembinski, Avenida Heitor Beltrão, s/nª, Tijuca, próximo à estação do metrô. (3234 2003). Cap.: 132 pessoas. 6, sáb. e dom., às 20h.  R$ 25. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h15.  Até 27 de fevereiro. 

COMÉDIA EM PÉ – Com  Claudio Torres Gonzaga, Fábio Porchat, Fernando Caruso, Léo Lins e Paulo Carvalho.  O grupo de humoristas usa apenas o microfone e o texto para debochar dos aspectos inusitados da vida. Teatro das Artes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso, Gávea (2540-6004). Cap.: 456 pessoas. 6ª e sáb., às 23h.   R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h30. Até 26 de março. 

CONFISSÕES DE ADOLESCENTES – Texto de Maria Mariana. Adaptação de Clarice Falcão e Matheus Souza. Com Carla Diaz, Isabella Camero, Marcella Rica, Marianna Pastori. O espetáculo, sucesso na década de 1990, está de volta com nova adaptação, abordando temas mais atuais. A peça conta a história de quatro irmãs adolescentes que, juntas, descobrem o mundo. Teatro das Artes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso, Gávea (2540-6004). Cap.: 457 pessoas. 4ª e 5ª, às 20h. R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h15. Até 3 fevereiro. Teatro dos Grandes Atores, Shopping Barra Square, Av. das Américas, 3.555, bloco 2, Barra (3325-1645). Cap.: 396 pessoas. Sáb., às 19h, e dom., às 18h.  R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h15 . Até 6 de fevereiro. 

CONVERSANDO COM MAMÃE –  Texto de  Santiago Carlos Oves. Versão teatral de Jordi Galceran. Direção de Susana Garcia. Com  Beatriz Segall e Herson Capri. Apesar da  leveza  que pontua o diálogo entre uma mãe de 82 anos e seu filho cinquentão, o texto do cineasta e roteirista argentino Santiago Carlos Oves levanta conflitos e questões que envolvem a relação entre mãe e filho, como solidão, traição, casamento, sexo e medo. Teatro Leblon – Sala Fernanda Montenegro, Rua Conde  Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 462 pessoas. 5ª a sáb., às 19h; dom., às 18h. R$ 80. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h20. 

DA CARTA AO PAI – OU TUDO AQUILO QUE EU QUERIA TE DIZER – Dramaturgia e direção de Alessandra Gelio, em processo colaborativo com os atores Igor Angelkorte e Jean Machado. Inspirado no livro Carta ao pai, de Franz Kafka, o espetáculo tem como foco a relação entre pai e filho, revelando a importância desta relação no desenvolvimento do ser humano.  Teatro Gláucio Gill, Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana (2332-7904). Cap.: 104 pessoas. Sáb. e dom., às 19h. R$ 10. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos Duração: 1h10.  Até 6 de fevereiro.

DEUS DA CARNIFICINA – Texto de Yasmina Reza. Direção de Emílio de Mello. Com  Deborah Evelyn, Julia Lemmertz, Paulo Betti e Orã Figueiredo. O premiado texto da dramaturga argelina radicada na França traz dois casais adultos e civilizados que se encontram para resolver uma briga infantil  envolvendo seus filhos pequenos. O problema é que a discussão se acirra e o verniz social se quebra dando lugar a um campo de batalha onde tudo pode acontecer. Teatro Maison de France, Av. Presidente Antonio Carlos, 58, Centro (2544-2533). Cap.: 352 pessoas.  5ª a sáb., às 21h; dom., às 19h.  R$ 60 (5ª), R$ 70 (6ª) e R$ 80 (sáb. e dom.).  Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Duração: 1h15. Até 27 de fevereiro. 

DOIDAS E SANTAS – Texto de Regiana Antonini, livremente inspirado em crônicas da romancista Martha Medeiros. Direção de Ernesto Piccolo. Com Cissa Guimarães, Giusepe Oristanio e Josie Antello. Psicanalista rompe casamento de 20 anos e o encantamento com a nova fase de vida só é quebrado pelas constantes interferências da mãe, da filha, da irmã e do inconformado ex-marido. Teatro Leblon / Sala Tonia Carrero, Rua Conde  Bernadote, 26 Leblon (2529-7700). Cap.: 193 pessoas. 5ª a sáb., às 21h30; dom., às 20h. R$ 60 (5ª e 6ª) e R$ 70 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h30. Até 27 de fevereiro. 

DOIS JOGOS: SETE JOGADORES – Direção de Celina Sodré. Com  Carol Caju, Davi de Carvalho, Evelin Reginaldo, Pôla Neves, Tuini Bitencourt e Vandré Silveira. O satores do  Studio Stanislavski  apresentam duas montagens apresentadas em sequência que trazem uma reflexão sobre o universo masculino e feminino a partir de fragmentos de textos de Heiner Muller, Franz Kafka, Ingmar Bergman, Van Gogh e Clarice Lispector. Instituto do Ator, Rua da Lapa 161, Lapa, entrada pela Rua Joaquim Silva. Informações:  9447-1982. Cap.: 12 pessoas. 6ª, sáb. e dom., às 20h. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia.  14 anos. Duração: 1h15.  Até 3 de abril. 

É COM ESSE QUE EU VOU – Concepção, pesquisa, roteiro e direção geral: Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral. Direção de Claudio Botelho e Charles Möeller. Direção musical e arranjos de Luís Filipe de Lima. Coreografia de Renato Vieira. Com Soraya Ravenle, Alfredo Del-Penho, Beatriz Faria, Lilian Valeska, Maskley Matos, Marcos Sacramento e Pedro Paulo Malta. O musical parte das letras dos grandes sambas compostos entre as décadas de 1920 e 1970 para fazer um passeio pela história do Brasil com humor, crônica social, lirismo e dramaticidade. Teatro João Caetano, Praça Tiradentes, s/nº, Centro (2332-9257). Cap.: 1.123 pessoas. 5ª e 6ª, às 19h; sáb.,  às 20h30; dom., às 18h. R$ 30 (balcão simples); R$ 40 (plateia e balcão nobre). Estudantes e idosos pagam meia. Vendas na bilheteria somente em dinheiro. Ingressos também disponíveis em www.ingresso.com. Livre. Duração: 2h (com intervalo). Até 13 de março

ENTÃO... DEU NO QUE DEU -  Texto, direção e interpretação de Nany People. Nesta primeira incursão solo pelo universo da stand up comedy, a humorista Nany People usa um texto descontraído para satirizar situações do cotidiano, suas experiências no reality A fazenda e as diferenças entre os universos masculino e feminino. Teatro dos Grandes Atores / Sala Vermelha, Shopping Barra Square,  Av. Das Américas, 3.555, Barra da Tijuca ( 3325-1645).  Cap.:  396 pessoas. 6ª e sáb., às  23h. R$ 60. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h.  Ingressos pela internet: www.ingresso.com. Até 26 de fevereiro.

ESTAÇÃO STAND-UP – Texto, direção e interpretação de  Daniel Belmonte, Rafael Studart, Nigel Goodman e Murilo Couto.  O grupo de atores explora o estilo stand up comedy para falar com humor sobre os mais variados temas e assuntso. Teatro Gláucio Gill / Café do Teatro, Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana (2332-7902). Cap.: 50 pessoas. 3ª, às 19h. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos Duração: 1h30. Até 22 de fevereiro. 

ESTILHAÇOS  –  Texto e direção de Eduardo Wotzik. Com  Analu Prestes, Clarice Derziê, Marcos França e Ricardo Kosovski.  Com um um texto bem humorado e provocativo, a montagem apresenta depoimentos e observações sobre o cotidiano, onde quatro atores interpretam 45 crônicas sobre os vários aspectos de como é viver e conviver com diversos aspectos do mundo contemporâneo.   Espaço I do Museu do Universo, Planetário da Gávea,  Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 110, Gávea (2529-2146).  Cap.: 90 pessoas.  5ª a sáb., às 21h; dom., às 20h. R$ 80. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Duração:  1h10. Até 20 de março. 

EVA FUTURA–  Texto original de Villiers de L’isle Adam. Tradução, adaptação e direção de Denise Bandeira. Com Pedro Paulo Rangel, Larissa Maciel, Bruno Ferrari, José Antonio Meira, Louri Santos e Daniel Zubrinsky. Participação de  Ana Velloso como Evelyn  Habal.  Um dos antecessores da ficção científica, o texto  escrito em 1886 traz um o inventor  Thomas Edison devidamente ficcionalizado que cria uma andróide batizada de Alicia Clary, dotada de todos os atributos - beleza, modos, cultura - que uma mulher ideal deveria ter.  Teatro Sesi, Av. Graça Aranha, 1, Centro (2563-4163). Cap.: 350 pessoas.  5ª a dom.,   às 19h30.  R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 14  anos. Duração: 1h30. Até 13 de março. Não haverá espetáculo nesta sexta, 21/01.

OS EXCULAXADOS – Texto de Beto Moreno. Direção de Chico Anysio. Com Alexandre Maguolo, Beto Moreno, Will Gama e Rafael Guimalle. A comédia brinca com fatos do cotidiano e as neuroses urbanas elevadas a um grau máximo de humor. Teatro Vannucci, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-7246). Cap.: 395 pessoas.  6ª e sáb., às  23h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. R$ 15: com doação de um quilo de alimento não perecível ou um litro de leite. 14 anos. Duração: 1h. Até 26 de fevereiro.

FALANDO A VERAS - Texto de Marcos Veras e Saulo Aride. Supervisão de Fabio Porchat. Com Marcos Veras. O humorista apresenta diversos personagens como Jonas, o pintor de parede que sonha em ser cantor de funk, Galigodério Nicomedes Arakaki Santana, um pastor que está sempre preocupado com o próximo depósito do dízimo, e Toinho, um nordestino que veio do interior do Ceará para tentar a vida no Rio. Teatro Leblon / Sala Fernanda Montenegro, Rua Conde de Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 417 pessoas. 6ª e sáb., às 23h. R$ 40 (6ª) e R$ 50 (sáb.). Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10. Até 26 de fevereiro. 

FASCINANTE GERSHWIN – UMA REVISTA MUSICAL – Roteiro e pesquisa musical de Fabrício Negri. Direção de Rubens Lima Júnior. Direção musical de Jules Vandystadt. Supervisão de Marília Pêra. Com Sabrina Korgut, Chris Penna, Fabrício Negri e Rodrigo Cirne. O musical traz a obra do compositor americano George Gershwin, tendo como pano de fundo encontros e desencontros românticos, densos, mas bem-humorados.Teatro Fashion Mall / Sala 2, Shopping Fashion Mall, Estrada da Gávea, 899, 2º piso, São Conrado (3322-2495). Cap.: 291 pessoas.  6ª e sáb., às 20h; dom., às 19h. R$ 50 (6ª e dom.) e R$ 60 (sáb.). Estudantes e idosos pagam meia. Livre.  Duração: 1h15. Até 27 de fevereiro.   

FRANQUIA DE COMÉDIA – Texto, direção e interpretação de André Teixeira. Supervisão de Gugu Olimecha. Com várias formas de fazer humor e muita interatividade, o comediante cearense André Teixeira apresenta sua galeria de personagens e no estilo stand up conta casos e resgata situações engraçadas vividas nos grandes centros urbanos. Teatro Ipanema, Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema (2523-9794). Cap.: 245 pessoas. 5ª, às 21h. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.   Duração: 1h10. Até 24 de fevereiro.  

HAIR – Libreto e letras de Gerome Ragni e James Rado. Música de Galt MacDermot. Versão brasileira de Claudio Botelho. Direção de Charles Möeller. Com Hugo Bonemer, Igor Rickli, Carol Puntel e elenco. O musical que fez sua estreia em 1968 se tornou o espelho e uma das principais referências do movimento cultural e comportamental que mudou a perspectiva de mundo nas décadas de 60 e 70. A trama principal gira em torno de Claude, jovem convocado para a Guerra do Vietnã e seu grupo de amigos integrantes de uma tribo de hippies de Nova York, com seus dilemas e seu peculiar estilo de vida. Oi Casa Grande, Av. Afrânio de Mello Franco, 290, Leblon (2511-0800). Cap.: 926 pessoas. 4ª, 5ª e 6ª, às 21h; sáb., às 18h e 21h30; dom., às 19h. Preços: Balcão setor 3: R$ 40 (4ª, 5ª e 6ª) e R$ 60 (sáb. e dom.); Balcão setor 2: R$ 80 (4ª, 5ª e 6ª) e R$ 100 (sáb. e dom.);  Plateia setor 1: R$ 100 (4ª, 5ª e 6ª) e R$ 120 (sáb. e dom.); Plateia vip e camarotes: R$ 120 4ª, 5ª e 6ª) e R$ 150 (sáb. e dom.); Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 2h10 (com intervalo). Até 6 de fevereiro. 

>> Leia aqui a crítica para 'Hair'

HISTÓRIAS DE AMOR LÍQUIDO – Texto de Walter Daguerre. Direção de Paulo José. Com Alcemar Vieira, Ana Kutner, Bel Kutner, Marcio Vito e Natalia Garcez. O espetáculo traz três narrativas ficcionais que buscam formar um panorama contemporâneo sobre afetos humanos. As três histórias – Rua sem saída, A corretora e A casa da ponte – trazem ao palco Graça e Zé Carlos, uma dupla de insones que se encontra nas ruas da cidade, juntando seus passados de perdas; uma corretora de relacionamentos amorosos com princípio e fim previstos e um jovem casal que, ao herdar uma velha casa de veraneio, reflete sobre os caminhos e descaminhos do relacionamento. Teatro Poeira, Rua São João Batista, 104, Botafogo (2537-8053). Cap.: 182 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h.  R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h30. Até 23 de fevereiro. 

>> Leia aqui a crítica para 'Histórias de amor líquido'

A HISTÓRIA DE NÓS 2 – Texto de Lícia Manzo. Direção de Ernesto Piccolo. Com Alexandra Richter e Marcelo Valle. A comédia explora as diferentes facetas de um homem e uma mulher dentro do casamento e das exigências do mundo contemporâneo. Teatro Vannucci, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-7246). Cap.: 395 pessoas. 5ª, 6ª e sáb., às 21h30; dom., às 20h. R$ 60 (5ª), R$ 70 (6ª e dom.) e R$ 80 (sáb.). Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h05. Até 27 de março. 

OS HOMENS SÃO DE MARTE... É PARA LÁ QUE EU VOU –   Texto e interpretação de Mônica Martelli. Direção de  Victor Garcia Peralta.  O monólogo com cinco  anos de sucesso traz as divertidas situações enfrentadas por Fernanda, uma mulher solteira, que no auge dos seus 35 anos sonha encontrar um grande e definitivo amor. Teatro dos Grandes Atores/Sala Azul,  Shopping Barra Square, Av. das Américas, 3.555, Barra da Tijuca (3325-1645). Cap.: 396 pessoas. 6ª e sáb., às 21h; dom., às 20h. R$ 60 (6ª) e R$ 70 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10. Até 27 de fevereiro. 

A LUA VEM DA ÁSIA – Texto de Campos de Carvalho. Atuação e adaptação do texto: Chico Diaz. Direção de Moacir Chaves. Supervisão dramatúrgica: Aderbal Freire-Filho. O monólogo traz  a trajetória de um ser incomum, que vaga pelas mais diversas geografias possíveis e impossíveis, em busca de um entendimento e justificativa perante a vida (e a morte), desafiando com muita ironia e  lógica as falhas da sociedade de massa, consumista e belicosa. Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro 1, Rua Primeiro de Março, 66, Centro (3808-2020). Cap.: 150 pessoas. 4ª a dom., às 19h30. R$ 10. Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h30.  Até 27 de fevereiro. 

MAIS RESPEITO QUE EU SOU MÃE – Texto do autor argentino  Hernán Casciari. Adaptação e direção de Miguel Falabella. Com Cláudia Jimenez, Ernani Moraes, Frank Borges, Gabriel Borges, Sara Freitas, Séfora Rangel e Henrique César. Nalva é mulher esforçada, que vive brigando com a crise econômica. Aos 50 anos, está preocupada com o desemprego do marido, com o sogro, que planta maconha em casa, e com os três filhos adolescentes às voltas com a puberdade. Além disso, ainda tem de lidar com os afrontamentos típicos da menopausa. Teatro Leblon / Sala Marília Pêra, Rua Conde Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 456 pessoas. 5ª a sáb., às 21h; dom., às 20h.  R$ 70 (5ª e 6ª) e R$ 80 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 18 anos. Duração: 1h30. 

MARIA DO CARITÓ – Texto de Newton Moreno. Direção de João Fonseca. Com Lília Cabral, Leopoldo Pacheco, Fernando Neves, Silvia Poggetti e Dani Barros. No Dia de Santo Antônio, no interior do Nordeste, a solteirona Maria clama por um marido. O problema é que o pai a prometeu para São Djalminha para salvá-la de um parto difícil que custou a vida de sua mãe. Só que Maria não desiste de viver um grande amor, ainda que tenha que enfrentar a fúria de toda uma cidade que clama por sua sacrossanta virgindade. Teatro dos Quatro, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º andar (2274-9895). Cap.: 402 pessoas. 5ª a sáb., às 21h30; dom., às 20h. R$ 60 (5ª), R$ 70 (6ª) e R$ 80 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h40. Até 8 de maio. 

MARLENE DIETRICH – AS PERNAS DO SÉCULO – Texto de Aimar Labaki. Direção de William Pereira. Direção musical de Roberto Bahal. Com Sylvia Bandeira, Marciah Luna Cabral, José Mauro Brant e Silvio Ferrari. Na biografia musicada, já às vésperas de completa 90 anos, Marlene Dietrich envolve e fascina um rapaz que não faz a menor idéia de quem ela seja, narrando sua trajetória quando brilhava absoluta nas telas e palcos e presenciando acontecimentos marcantes como o crescimento do nazismo na Alemanha nos anos 20, o glamour de Hollywood e a experiência no front da 2ª Guerra Mundial. Centro Cultural Solar de Botafogo, Rua General Polidoro, 180, Botafogo (2543-5411). Cap.: 180 pessoas. 5ª, às 20h; 6ª e sáb., às 21h30; dom., às 20h05. R$ 50 (5ª e 6ª) e R$ 70 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h40. Até 30 de janeiro. 

ME SALVE,  MUSICAL! –  Direção e dramaturgia de Pedro Bricio. Com  Susana Ribeiro, Gustavo Gasparani, Isabel Cavalcanti, Fernando Alves Pinto, Kelly Freitas, Celso André e Juliana Medella. A comédia sobre a busca da felicidade nas relações amorosas traz um casal formado por um produtor de musicais e uma atriz de tragédias, contaminados por um estranho vírus que os força a discutir sobre a  felicidade e a dor, a ilusão e a realidade, o musical e a tragédia. Oi Futuro Flamengo, Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo (3131-3060). Cap.: 84 pessoas. 6ª a dom., às 19h30. R$ 15. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h30. Até 27 de fevereiro. 

MENINÁ – QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA – Texto e direção de Lúcia Coelho. Direção musical de Marcelo Alonso Neves. Com  Marcia do Valle,  Fernanda Coelho e Marcelo Dias.  Atriz convidada: Maria Pompeu. Musicistas: Joana Araújo e Renata Neves. O primeiro espetáculo para o público adulto da autora Lúcia Coelho é centrado na vida de uma senhorinha atrevida e dona de si, que passeia por sua própria história e reencontra, nela mesma, as lembranças de dezenas de outras mulheres de seu tempo.Teatro Municipal do Jockey, Rua Bartolomeu Mitre, 1.110, Gávea  (3114-1286). Estacionamento gratuito, entrada pela rua Mário Ribeiro, 410.  Cap.: 100 pessoas. 6ª e sáb., às 21h30; dom., às 21h.   R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia.  12 anos.  Duração:  45 minutos. Até 30 de janeiro. 

MONÓLOGOS DA MARIJUANA – Direção de Emilio Gallo. Adaptação da versão brasileira: Reinaldo Moraes e Coletivo dos  autores. Com Marcos Winter, Felipe Cardoso e Vitor Emanuel.  A partir dos  textos dos autores americanos  Arj Barker, Doug Benson e Tony Camin, o espetáculo  faz uma reflexão irônica sobre os mitos e lendas que são sempre associados a controversa  erva  valendo-se da paródia e do absurdo.  Hipódromo Up, Praça Santos Dumont, 108, Baixo Gávea (2294-0095). 3ª e 4ª, às 22h. R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 18 anos. Duração: 1h10.  Até 2 de março.    

MOSCOU É UMA JAULA – Direção de Celina Sodré. Com  Marcus Fritsch. O monólogo integra o  projeto Tolstoi nos 20 anos do Studio Stanislavski e parte do livro Guerra e Pz, de Leon Tolstoi para destacar aspectos  psicológicos da sociedade russa na época das guerras napoleônicas.  Instituto do Ator, Rua da Lapa, 161, Lapa (2224-8878). Cap.: 16 pessoas. 3ª, às 20h. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia (pagamento em dinheiro ou cheque). 14 anos. Duração: 30 minutos.  Até 28 de junho.

NARA – Drama turgia de Márcio Araújo e Fernanda Couto. Direção de Márcio Araújo. Direção musical de Pedro Paulo Bogossian. Com Fernanda Couto e os músicos-atores Rodrigo Sanches, William Guedes e Guilherme Terra. O musical conta com delicadeza e elegância a trajetória da cantora Nara Leão, musa primeira da bossa nova, revelando suas várias facetas, da intimidade a seu envolvimento político, passando por suas escolhas artísticas. Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro 2, Rua Primeiro 20). Cap.: 155 pessoas. 5ª a dom., às 19h30. R$ 10. Estudantes e maiores de 60 anos pagam meia. 10 anos. Duração: 1h05.  Até 27 de fevereiro.

NAVALHA NA CARNE –  Texto de Plínio Marcos. Direção de Rubens Camelo. Com Marta Paret, Rogério Barros e Zé Wendell. O espetáculo tem como cenário um hotel  da Praça Tiradentes para envolver o espectador no submundo e no clima denso e violento da relação entre a prostituta Neusa Sueli, o cafetão  Vado e o  homossexual Veludo. Hotel Nicácio, Rua Luis de Camões, 55,  Centro, ao lado do Centro Cultural Hélio Oiticica. Informações:  9281-9340. Cap.: 22 pessoas.  6ª e sáb., às 21h30.  R$ 30. 16 anos. Duração: 48 minutos.  Até 26 de fevereiro.

ObsCena – Dramaturgia de Christiane Jatahy e Vitor Paiva. Um mix de teatro, performance e show, reúne as atrizes Leandra Leal, Bianca Joy Porte, Camila Magalhães, Fernanda Bond –  e a presença constante do baterista Domenico Lancellotti –  num espetáculo que mistura ficção e realidade, retratando histórias íntimas,  desconcertantes e reveladoras, capazes de tornar o público cúmplice do que se passa no palco.Espaço Cultural Sérgio Porto, Rua Humaitá, 163, Humaitá (2266-0896/2535-3846). Cap.: 100 pessoas. 2ª e 3ª, às  21h.  R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. 16 anos.  Até 15 de fevereiro. 

PALETÓ DE LAMÊ – Roteiro de  Sérgio Módena. Direção de Sérgio Módena e Gustavo Wabner. Com Erika Riba e Robson Camilo. A dupla de atores-cantores traz de forma divertida e glamourosa as obras  de cantores e compositores classificados como o ‘Lado B’ da música brasileira, que durante os anos 70 tomavam conta das rádios brasileiras, entre eles, Odair José e Evaldo Braga.  Teatro Municipal Café Pequeno, Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon (2294-4480). Cap.: 110 pessoas. 4ª e 5ª,  às 21h30.  R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 18 anos. Duração: 1h30.  Até 24  de fevereiro. 

PAREM DE FALAR MAL DA ROTINA – Roteiro e interpretação de Elisa Lucinda.  Direção de Amir Haddad. A poetisa e atriz interpreta textos e poemas que expressam a urgência e inquietude na busca por uma existência plena do homem contemporâneo. Teatro Vannucci, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-7246). Cap.: 437 pessoas. 6ª e sáb., às 20h.  R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração:  1h10. Até 18 de dezembro.  Teatro Vannucci, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-7246). Cap.: 437 pessoas. 3ª e 4ª.  às 21h.  R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração:  2h.  Até 23 de fevereiro. 

PEQUENOS BURGUESES – Adaptação de Luís Paulo Correa e Castro para o texto de Maximo Gorki. Direção de Guti Fraga e Fátima Domingues. Com o Grupo Nós do Morro. A peça, um mosaico de situações e personagens representativas da vida russa da virada do século 20 e conta a história do conflito entre os membros de uma família de comerciantes, dominada pela figura do pai autoritário que reprime os impulsos de um filho intelectual e de uma filha deprimida. O único insurgente é o filho adotivo, o ferroviário Nill. Teatro das Artes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso, Gávea (2540-6004). Cap.: 457 pessoas. 2ª e 3ª, às 21h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Até 1º de fevreiro.

O PINTOR – Texto de Donald Churchill. Tradução de Bárbara Heliodora. Adaptação de João Emanuel Carneiro. Direção de Guilherme Piva. Com Antonia Frering, Solange Badin e Gustavo Gasparani. Quando se depara com a mulher do homem com quem está tendo um caso, disposta a um escândalo, Márcia pede a um pintor que está trabalhando em sua casa para se passar por seu marido. O pintor, um ator desempregado, leva seu papel a sério e o resultado é muita comédia e confusão.Teatro Leblon / Sala Marília Pêra, Rua Conde Bernadote, 26, Leblon (2529-7700). Cap.: 417 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10. Até 9 de fevereiro.

>> Leia aqui a crítica para 'O pintor'

POR UMA NOITE – UM SONHO NOS BASTIDORES DA BROADWAY – Adaptação de Victória Dannemann para o livro homônimo de Luiz Fernando Filgueiras. Direção de Ligia Ferreira. Direção musical de Renato Tribuzy. Coreografia de Úrsula Mandina. Com um elenco de atores, bailarinos e cantores, o musical faz um passeio pelos melhores momentos dos musicais americanos que marcaram a última década como O fantasma de ópera, Chicago e Grease. Teatro Miguel Falabella, Norte Shopping, Av. Dom Helder Câmara, 5.4332, Cachambi (2595-8245). Cap.:  453 pessoas. 5ª a dom., às 20h30. R$ 40 (5ª e 6ª) e R$ 50 (sáb.e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. Livre. Duração: 2h20. Até 30 de janeiro. 

QUEM GUENTA COM ESSA VERDADE? - Texto e direção de Fabrisio Coelho. Com Alex Gomes, Thalita Ribeiro, Lino Correa, Rita Luz e Jeferson Jima. Além da total desarmonia, família de classe média enfrenta a falência e é obrigada a se refugiar na casa do fiel mordomo da família no subúrbio carioca. Teatro Princesa Isabel, Av. Princesa Isabel, 186, Copacabana (2275-3346).  Cap.: 300 pessoas. Sáb. e dom., às 20h.  R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia.  12 anos. Duração: 1h30.  Até 30 de janeiro.

R & J DE SHAKESPEARE  –  JUVENTUDE INTERROMPIDA – De Joe Calarco. Tradução de Geraldo Carneiro. Direção de João Fonseca. Com João Gabriel Vasconcellos, Rodrigo Pandolfo, Pablo Sanábio e Felipe Lima. Em uma escola católica extremamente conservadora, quatro estudantes exploram o célebre  texto Romeu e Julieta como uma fuga da repressão em que vivem. A partir daí, exploram suas próprias sexualidades, interpretando todos os personagens e  diálogos do  clássico. Espaço Sesc /Arena, Rua Domingos Ferreira, 160,  Copacabana (2547-0156). Cap.: 260 pessoas. 5ª a sáb.,  às 21h; dom., às 19h30.  R$ 16. Estudantes e idosos pagam meia. Comerciários: R$ 4. 16 anos.  Paralelo ao espetáculo, exposição de ensaios dos fotógrafos André Mantelli, Paula Klein, Paula Kossatz, Robert Schwenck e Sergio Baia  com registros de  36 jovens atores encarnando um híbrido do personagem Romeu. Até 6 de fevereiro.  

REBU – Texto de Jô Bilac. Direção de Vinicius Arneiro. Com  Carolina Pismel, Júlia Marini, Diego Becker e Paulo Verlings.  Ambientada no fim do século 19, a trama conta a história de um rapaz  que recebe a visita da irmã adoentada e um acompanhante. A presença dos visitantes cria um clima de rivalidade com sua jovem esposa e leva o embate às últimas consequências. Caixa Cultural –Teatro de Arena,  Av. Almirante Barroso, 25, Centro (2544-4080). Cap.: 226 pessoas.  5ª a dom., às 19h.  R$ 10. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Duração: 1h15 minutos. Até 30 de janeiro.  

RISO SOLTO – Direção de Alessandro Dovalle. Com Alessandro Dovalle. O comediante apresenta situações difíceis e embaraçosas do cotidiano de todas as pessoas, mas de uma maneira bem humorada e sofisticada, fazendo piada com o que, quase sempre, nos irrita no dia-a-dia. Teatro Agildo Ribeiro, Rua Arquias Cordeiro, 446, Meier (2241-9781). Cap.: 200 pessoas. 6ª e sáb., às 20h. Dom., às 19h. R$ 40. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 60 minutos. Até 30 de janeiro.

SASSARICANDO – E O RIO INVENTOU A MARCHINHA – Concepção, pesquisa  e roteiro de Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral. Direção de Cláudio Botelho. Direção musical de Luis Filipe de Lima. Coreografias de Renato Vieira. Com Eduardo Dussek, Inez Viana, André Dias, Pedro Miranda, Ivana Domenico e Juliana Diniz. Com quase uma centena de marchinhas de compositores como Noel Rosa, Lamartine Babo e Braguinha, o musical faz uma crônica da vida e dos costumes do Rio.  Teatro Carlos Gomes, Rua Pedro I, nº 4, Praça Tiradentes, Centro (2232-8701). Cap.: 685 pessoas. 6ª, às 12h30;  sáb., às 20h; dom., às 18h.  R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia.  Livre. Duração: 2h (com intervalo). Vendas pela internet: www.ticketronic.com.br. Até 13 de março.   

SEGREDOS –  Criação e direção do grupo Teatro do Nada. Improvisadores: Ana Paula Novellino, Claudio Amado, Éber Inácio, Ivan Fernandes, Luca de Castro, Pedro Figueiredo e Vinicius Messias. O espetáculo de improvisação parte de  segredos verdadeiros, escritos anonimamente pelo público em papéis, antes de cada apresentação. Os improvisadores  se inspiram para construir cenas, monólogos e personagens que vão se entrelaçando ao longo do espetáculo, criando ao final um mosaico de relações e situações extremamente humanas e realistas. Teatro Ziembinski, Avenida Heitor Beltrão, s/nº, Tijuca, em frente ao metro São Francisaco Xavier ( (3234-2003). Cap.: 150 pessoas. 5ª, às 20h.  R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia.  14 anos.  Até 24 de fevereiro.  

SENHORA DOS AFOGADOS - Texto de Nelson Rodrigues. Encenação de Ana Kfouri. Com Ana Abbott, Cristiane Larin, Fabiano Fernandes, Renato Carrera, Renato Livera e Ângela Rabelo.  A trajetória de Moema, que assassina as irmãs pelo desejo de ser a filha única - e mulher de seu pai - já que empurra o noivo para os braços da mãe. Os incidentes que dão fim à vida das irmãs Dora e Clarinha, que a família acredita terem sido levadas pelo mar, são apenas os primeiros de uma série de tragédias que acometerão o clã dos Drummond. Restaurante Albamar, Praça Marechal Âncora 186, Centro (8855-1982). Cap.: 50 pessoas.  2ª e 3ª,  às 19h30. R$ 20. 16 anos. Duração: 2h30.  Estacionamento próprio e gratuito. Vendas de ingressos no local, a partir das 16h, nos dias de apresentação da peça. Até 1º de fevereiro. 

SÉRGIO MALLANDRO SEM CENSURA - Texto e atuação de Sergio Mallandro. Direção de Mary Leão. O humorista e apresentador conta com muito bom humor momentos importantes de sua carreira, quando esteve ao lado de nomes como Sílvio Santos, Xuxa e Chico Anysio. Teatro dos Grandes Atores / Sala Azul, Shopping Barra Square, Av. das Américas, 3555 (3325-1645). Cap.: 396 pessoas. 6ª e sáb., às 23h. Dom., às 21h30. R$70. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 60 minutos. Até 27 de fevereiro. 

SIMPLESMENTE COMPLICADO – Texto de RPR Produções. Direção de Roberto Rezende. Com Gabriel Titan, Rodrigo Cardozo, Ary Aguiar Jr., Bianca Branco, Dilene Prado, Giselli Martins, Milena Matos, Natália Nogueira, Rafael Vasconcelos. Três casais viajam para uma casa de campo na tentativa de salvarem seus casamentos. Teatro Vannucci, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea (2274-7246). Cap.: 395 pessoas. Dom., às 21h45. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 16 anos. Duração: 60 minutos. Até 27 de fevereiro. 

SOLIDÃO, A COMÉDIA –  Texto de Vicente Pereira. Direção de  Claudio Tovar. Direção musical de Alexandre Elias. Com  o humor irreverente e debochado do chamado  ‘Teatro Besteirol’, o solo com o ator Maurício Machado traz cinco divertidos personagens, tendo como pano de fundo diferentes formas de solidão. Teatro Candido Mendes, Rua Joana Angelica, 63,  Ipanema (2267-7295). Cap.: 133 pessoas.  5ª a sáb., às 21h30; dom., às 20h30.   R$ 30 (5ª) e R$ 40 (6ª, sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h15. Até 17 de abril. Paralelo ao espetáculo, a exposição Assim era o Besteirol” faz uma homenagem ao autor Vicente Pereira, precursor do gênero com fotos, material cênico, vídeos e instalações, com um panorama da época  trabalhos de outros autores como Miguel Falabella, Mauro Rasi, Guilherme Karan, entre outros.

SONHOS PARA VESTIR – Texto e interpretação de Sara Antunes.  Direção de Vera Holtz. Cenário-instalação: Analu Prestes.  A atriz Sara Antunes encarna uma  mulher insone que  faz uma viagem sensorial por seus sonhos e realizações tendo como cenário uma instalação criada pela artista plástica Analu Prestes. Casa de Cultura Laura Alvim / Espaço Rogério Cardoso, Av. Vieira Souto, 176, Ipanema (2332-2015). Cap.: 70 pessoas. 5ª e 6ª, às 21h. R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 60 minutos. Até 28 de março.

SUBVERSÕES 21 –  Direção de Stella Miranda. Versões de Aloísio de Abreu e Luis Salem.  O projeto com versões provocativas para músicas de sucesso completa 21 anos e traz o trio Aloísio de Abreu, Luis Salem e Márcia Cabrita com uma nova montagem do musical com provocativas versões, que incluem clássicos comoMeu nome é Creuza (versão para O amor e o poder, hit eternizado na voz de Rosana) e novidades, como o caso de Gargalhada já (versão de Bad romance, de Lady Gaga). Teatro dos Quatro, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º andar (2239-1095). Cap.: 402 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h30. R$ 60. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h15. Até 23 de fevereiro. 

TANGO, BOLERO E CHA CHA CHA – De Eloy Araújo. Direção geral de Bibi Ferreira. Direção de Paulo Afonso de Lima. Com Edwin Luisi, Alice Borges, Márcia Cabrita, Carlos Bonow e Miguel Rômulo. O ator Edwin Luisi volta a interpretar o personagem Lana Lee, transexual que um dia se chamou Daniel, casado e pai de um filho. Dez anos depois de abandonar a família, ele retorna para explicar o sumiço e apresentar seu nov o marido.Teatro Clara Nunes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-9696). Cap.: 527 pessoas. 5ª a sáb., às 21h30; dom., às 20h. R$ 70 (5ª e dom.) e R$ 80 (6ª e sáb.). Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h40. Até 27 de fevereiro. 

TERRA DO NUNCA - Texto de Ivan Sugahara e Leonardo Netto. Direção de Ivan Sugahara. Com Helena Stewart, José Karini, Leonardo Netto, Letícia Isnard. Peça retrata a busca da juventude por todas as faixas etárias nos dias atuais, passando por Dorian Gray, Peter Pan até o cantor Michael Jackson. Teatro Gláucio Gill, Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana (2332-7904). Cap.: 168 pessoas. 4ª e 5ª, às 21h. R$ 16. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10. 

AS TRÊS VELHAS - Texto: Alejandro Jodorowsky. Idealização: Teatro Pândega. Direção de Maria Alice Vergueiro. Com  Maria Alice Vergueiro, Luciano Chirolli, Pascoal da Conceição e Marco Luz.  Duas marquesas decadentes, octogenárias, Melissa (Luciano Chirolli) e Graça (Pascoal da Conceição), vivem em uma mansão em ruínas, devastadas pela fome e pelo abandono, sempre vigiadas pela centenária criada Garga (Maria Alice Vergueiro). Como numa fábula, uma única noite de assombrosas revelações familiares transformará para sempre a história dessas estranhas figuras. Teatro Poeira, Rua São João Batista, 104, Botafogo (2537-8053). Cap.: 182 pessoas. 5ª a sáb., às 21h; dom., às 18h.  R$ 40 (5ª e 6ª) e R$ 50 (sáb. e dom.). Estudantes e idosos pagam meia. 18 anos. Duração: 1h.  Até 27 de fevereiro. 

UM CORAÇÃO FRACO  – Adaptação de Domingos Oliveira para o texto  A felicidade, de  Fiodor Dostoievski. Direção de Priscilla Rozenbaum. Com Caio Blat, Cadu Fávero, Isabel Guéron e Sofia Torres. O frágil jovem Vassia   trabalha como copista  em uma repartição pública. Quando se apaixona e casa com  Lisanka, Vassia se empenha em trabalhar mais para ganhar dinheiro extra. Dividido entre a a paixão e o trabalho, Vassia ultrapassa suas forças e termina por enlouquecer. Espaço Cultural Sérgio Porto, Rua Humaitá, 163, Humaitá (2266-0896/2535-3846). Cap.: 100 pessoas. 6ª, às 21h; sáb., às 21h e 23h; dom., às 20h.  R$ 30. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos. Duração: 1h10. Até 30 de janeiro. 

ÚLTIMOS DIAS

O MATADOR DE SANTAS – Texto de Jô Bilac. Direção de Guilherme Leme. Com Angela Vieira, Izabella Bicalho e Rafael Sieg. Participação de Tonico Pereira. Jorgina é uma mulher ácida e autoritária que vive com marido e filha num pequeno apartamento.  Repleta de certezas a respeito de tudo, começa a suspeitar que seu vizinho seja um assassino, conhecido como o matador de santas. Teatro Clara Nunes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso, Gávea (2274-9696). Cap.: 527 pessoas. 3ª e 4ª, às 21h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 16 anos. Duração: 1h20. Até 26 de janeiro.   

PAMONHA E PANACA  –  Texto de Rogério Blat. Direção de Ernesto Piccolo. Com  Ricardo Blat  e Cristina Pereira. Inspirada nas grandes duplas cômicas originadas nos circo, cinema e TV, a peça mostra a história de dois amigos inseparáveis num relacionamento absurdo, onde impera a competição, o individualismo e o imediatismo. Espaço Cultural da Associação Médica Fluminense, Av. Roberto Silveira, 123, Icaraí, Niterói (2710-1348). Cap.: 330 pessoas. 6ª, sáb. e dom., às  21h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. Livre. Duração: 1h. Até 23 de janeiro. 

POUCO AMOR NÃO É AMOR  – Direção de Flavio Souza.  Criação e  elenco: Carolina Pismel, Diego Becker, Elisabeth Monteiro e Paulo Verlings. O espetáculo traz quatro sujeitos tentando reinventar os encontros amorosos e seus desdobramentos. Tanto o texto como as  canções românticas que pontuam as cenas brincam com os clichês que envolvem os seres enamorados.   Teatro Maria Clara Machado, Planetário da Gávea,   Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea (2274-7722).  Cap.: 124 pessoas.  5ª, 6ª e sáb., às 21h30. R$ 20. Estudantes e idosos pagam meia. 14 anos.  Até 22 de janeiro.

PTERODÁTILOS –  Texto de Nicky Silver. Direção de Felipe Hirsch. Com Marco Nanini, Mariana Lima, Álamo Facó e Felipe Abib.  Comemorando 35 anos de carreira, o ator Marco Nanini se alterna nos papéis de Artur, um presidente de um banco, e de sua filha Ema, na comédia do dramaturgo americano Nicky Silver. Na trama,  Artur é casado com Grace, uma dona de casa alcoólatra. A vida da família sofre uma uma série de rebuliços com o retorno do filho mais velho e o eminente casamento da caçula. Para piorar as coisas, Artur está prestes a perder o emprego e a família descobre uma ossada no subsolo da casa em que moram.Teatro das Artes, Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso, Gávea (2540-6004). Cap.: 457 pessoas. 6ª e sáb., às 21h; dom., às 20h.  Setor B: R$ 60 (6ª) e R$ 70 (sáb. e dom.). Setor A: R$ 80 (6ª) e R$ 90 (sáb. e dom.).  Estudantes e idosos pagam meia. 16 anos. Duração: 1h20. Até 23 de janeiro. 

SURTO – Criado pelo grupo Os Surtados, formado por Flávia Guedes, Rodrigo Fagundes e Wendell Bendelack,  o espetáculo reúne esquetes e personagens que vivenciam o absurdo das situações da vida moderna pelo prisma do humor. Participação de Renato Bavier.  Teatro dos Grandes Atores/Sala Vermelha, Shopping Barra Square, Av. das Américas, 3.555, Barra da Tijuca (3325-1645). Cap.: 396 pessoas. 4ª e 5ª, às 21h. R$ 50. Estudantes e idosos pagam meia. 12 anos. Duração: 1h30. Até 27 de janeiro.