Judô brasileiro estreia com promessa de medalhas; boxe tem "decisões"

Em dia de ringues e tatames, os pugilistas e judocas brasileiros são as promessas de pódios nesta quarta feira nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. O judô estreia já no fim desta edição da competição, mas os atletas aparecem como esperanças de uma retomada de crescimento do Brasil no quadro de medalhas, depois do fim das disputas da natação.

O judô brasileiro passa por um bom momento e tem um retrospecto positivo nas últimas edições de Pans e torneios internacionais. Ao todo, o Brasil já conquistou 97 medalhas em Pan-Americanos e a expectativa é, em Guadalajara chegar à 100ª. Somente no Rio 2007, foram 13: quatro de ouro, seis de prata e três de bronze.

No último Mundial, em Paris, o saldo também foi positivo, com cinco pódios: as pratas de Leandro Cunha e Rafaela Silva e os bronzes de Leandro Guilheiro, Sarah Menezes e Mayra Aguiar.

Neste 11º dia de Pan em Guadalajara, Luciano Correia (100 kg), Maria Suelen Altheman (78 kg) e Rafael Carlos da Silva (+100 kg) competem. Correa enfrenta o portorriquenho Carlos Santiago, Suelen duela com a venezuelana Giovanna Jose Blanco e Rafael encara o americano Antony James Turner.

Boxe

Com cinco medalhas já garantidas, os pugilistas também terão um dia acirrado pelas semifinais da competição. Depois de quase eliminado do Pan depois por um golpe supostamente baixo no duelo contra o venezuelano Felix Varela, Yamaguchi Florentino (81 kg) chega às semifinais contra o mexicano Armando Piña.

Além dele, Julião Henriques Neto (52 kg), Robson da Conceição (60 kg) e Myke de Carvalho (69kg), bronze no Rio 2007, competem com a expectativa de chegarem na final e levarem o ouro. Na disputa masculina, o País quebrou um jejum de 44 anos sem subir ao lugar mais alto do pódio com o meio pesado Pedro Lima, no Rio de Janeiro, em 2007. Guadalajara é a oportunidade de dar continuidade à ascensão.

Roseli Feitosa (75 kg) é a única brasileira nos ringues para a decisão de pódio e chega a disputa confiante pela conquista do primeiro título mundial do boxe amador brasileiro, pela categoria peso leve, em setembro de 2010. Esta é a primeira vez que o boxe feminino é disputado nos Jogos Pan-Americanos. Confirmado também na Olimpíada de 2012, a categoria entra no calendário das grandes competições.

Nesta terça-feira, houve duas derrotas brasileiras, Everton Lopes perdeu do cubano Roniel Iglesias, e Robenilson de Jesus do mexicano Oscar Rafael Valdez. Com os resultados, os atletas ficaram com medalhas de bronze.