Faxineira da Vila Pan-Americana acusa cubanos de assédio sexual

A Procuradoria Geral de Justiça do estado de Jalisco confirmou que abriu investigação para apurar uma denúncia de assédio sexual dentro da Vila Pan-Americana, que hospeda atletas para a disputa dos Jogos Pan-Americanos, em Guadalajara. Uma faxineira denunciou dois cubanos, que teriam cometido o delito durante a limpeza de um dos quartos.

De acordo com o jornal La Afición, o procurador Tomás Coronado Olmos já trabalha no caso. A faxineira relatou à polícia que entrou no quarto para fazer a limpeza quando dois atletas da delegação de Cuba disseram algumas "palavras inapropriadas". Não citou qualquer tentativa de contato físico. A reclamação foi inicialmente feita à empresa para qual trabalha, que tem contrato com o Comitê Organizador do Pan.

Os acusados de assédio, que não tiveram o nome revelado pelas autoridades mexicanas, podem ser chamados a depor nos próximos dias. De acordo com a publicação, a única reclamação quanto à limpeza na Vila Pan-Americana é que é feita a cada três dias. Segundo a judoca mexicana Vanessa Zambotti, isso é compreensível por conta da dimensão do local.