Com bate-bocas, Mello esquece "apagão" e elimina campeão olímpico

Após um "apagão" no primeiro set, o brasileiro Ricardo Mello suou, mas conseguiu derrotar o campeão olímpico em Atenas 2004, Nicolás Massú, por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/2 e 6/3, em duas horas e um minuto de duelo, em partida marcada por desentendimentos entre tenistas e delegações realizada na quadra central do Complexo Telcel de Tênis dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Agora, o tenista do Brasil avançou às quartas de final e é o principal cabeça de chave que ainda sobrevive na competição.

O brasileiro, 112º do mundo e terceiro favorito na chave da competição, começou mal o primeiro set e levou quatro quebras de saque do rival chileno, atual 482 no ranking e que ainda possui uma medalha de ouro olímpica nas duplas, também em Atenas, em parceria com o compatriota Fernando Gonzalez. Mello foi atropelado pelo rival em apenas 33min na primeira parcial e perdeu por 6/1.

No segundo set, o brasileiro reagiu, melhorou seu saque e não deu chances para novas quebras do chileno. Com um jogo agressivo, Ricardo Mello ainda fez dois games no serviço do adversário e conseguiu fechar a parcial em 37min, com 6/2 e moral elevada para encarar o set decisivo.

O terceiro e último set foi o mais nervoso da partida. Quando o placar marcava 2 a 0 para o brasileiro, que já havia quebrado o saque rival uma vez, e Massú sacava em 15/40, o chileno rebateu uma bola nitidamente para fora, mas o árbitro deu dentro e irritou Mello. Ricardo reclamou, ofereceu a raquete ao juiz em tom irônico e ainda bateu boca com o rival, que não gostou da atitude do brasileiro.

Em seguida, a discussão ainda se estendeu para fora da quadra e, das arquibancadas, membros das delegações de Brasil e Chile discutiram rapidamente e deixaram o clima do confronto ainda mais tenso. De volta ao jogo, Massú virou o game, confirmou seu serviço e jogou a pressão para Ricardo Mello.

Entretanto, o brasileiro não sentiu o baque do bate-boca e foi para cima do adversário. Com autoridade, ele confirmou todos seus serviços restantes, ignorou as constantes reclamações de Massú e fechou a parcial decisiva em 2 a 1, com 6/3 no terceiro set, que durou 51min.

Agora, Ricardo Mello aguarda o vencedor da partida entre o mexicano Daniel Garza e o dominicano Victor Estrella, que se enfrentam na sequência, para conhecer seu próximo compromisso na competição. Cabeça de chave número 3, o brasileiro é agora o principal favorito que ainda vive na competição, uma vez que os cabeças 1 e 2, o argentino Horácio Zeballos e o brasileiro João de Souza, já caíram fora. Como Rogério Dutra também avançou às quartas, é possível que tenhamos uma final brasileira no torneio.