Thiago Pereira ressalta disputa com Hoyama: "quem ganha é o Brasil"

O nadador Thiago Pereira ressaltou a "disputa" com o mesatenista Hugo Hoyama pelo recorde de medalhas de ouro do Brasil na história dos Jogos Pan-Americanos. Nesta segunda-feira, os dois atletas conseguiram ficar mais uma vez no lugar mais alto do pódio, e Thiago - que ganhou seu nono ouro, o terceiro na edição 2011 da competição, e um a menos que Hugo - exaltou o fato como benéfico ao país, em entrevista ao Terra depois da vitória nos 100 m costas.

"Isso é bom, na competição quem ganha é o Brasil", destacou o nadador, que ainda ressaltou seu desempenho, apesar de um pequeno erro durante os 100 m. "Foi boa a prova, uma prova que estou muito acostumado, acabei tendo um erro pequeno na chegada (dos 50m), contei uma braçada errada, um detalhe onde eu podia ter perdido a prova, mas deu tudo certo e acabei conseguindo a vitória por 5 centésimos", declarou.

Thiago Pereira já possui nove ouros na história dos Jogos Pan-Americanos, seis deles no Pan do Rio de Janeiro, em 2007: 200 m e 400 m medley, 200 m costas, 200 m peito, 4x100 m e 4x200 m livre, além de prata nos 4x100 m medley e bronze nos 100 m costas. Quatro anos antes, em Santo Domingo, o nadador levou para casa uma prata e um bronze. Agora, na edição 2011 da competição, ele já venceu nos 400 m medley e no revezamento 4x100 m.

Hugo Hoyama, por sua vez, possui 10 ouros na história dos Jogos Pan-Americanos. Ele venceu, nesta segunda, seu décimo na prova por equipes, após final contra a Argentina. O mesatenista também faturou a premiação máxima no Rio, em 2007, na disputa por equipes, em Santo Domingo, 2003, nas duplas, além de outras três vezes em Mar del Plata, 1995, nas modalidades duplas, equipe e individual, as mesmas que lhe renderam outros três ouros em Havana, 1991. O outro foi em Indianápolis, em 1987, também por equipes.